Cana de Açúcar

Perfil dos produtores de cachaça no Brasil

Fonte: ESPM 

Informações sobre os produtores de cachaça artesanal e industrial

Avaliação do perfil dos produtores no setor e apresentação de estatísticas ligadas à produção da bebida.

Conforme estimativas da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) há no país cerca de 30 mil produtores de cachaça, com uma produção anual de cerca de 1,4 bilhões de litros/ano. Desse total, 70% é representado pela cachaça industrial (980 milhões de litros) e 30% pela cachaça de alambique.

Quando se avalia especificamente o perfil dos produtores de cachaça artesanal no Brasil, depara-se com uma dificuldade na mensuração dos resultados, pois há a inexistência de estatísticas oficiais do perfil da atividade e forma de organização das empresas, em geral familiares e com grande índice de clandestinidade.

Tomando-se como base as informações divulgadas pela Cooperativa da Cachaça de Minas Gerais (Coocachaça), o estado de Minas Gerais é o principal produtor de Cachaça de Alambique do país, com participação de 15% do mercado total (industrial e artesanal).

Quanto à participação na produção de Cachaça Artesanal, esse número é ainda mais expressivo, representando cerca de 50% do total. Conta hoje com 8.500 alambiques e 600 marcas registradas no Ministério da Agricultura.

Dessa forma, em função da representatividade do estado de MG, não apenas em relação a volume, mas também por conta da tradição e da alta qualidade dos produtos oriundos da região, serão utilizadas as estatísticas obtidas para elaboração de projeções nacionais.

Assim, se for considerado que apenas 15% dos estabelecimentos são registrados, conclui-se que há cerca de 25.500 estabelecimentos não legalizados no Brasil.

Desse total, 43% da produção é oriunda de estabelecimentos registrados contra 57% de clandestinos. Sem a devida fiscalização e controle sobre o produto final, há risco de haver oferta no mercado de produtos inadequados ao consumo ou de qualidade inferior.

Observa-se que a maioria dos produtores é representada por pequenos estabelecimentos (45%), sendo os restantes 55% de médios e grandes produtores.

Características do pequeno produtor
Os pequenos produtores ou produtores artesanais são geralmente representados por empresas familiares e que, em muitas vezes, têm na produção de cachaça uma complementação de renda, principalmente na entressafra agrícola.

Isso se dá em mais de 50% dos casos, onde há associação com outras atividades agrícolas, como milho, feijão café e leite (típico da região de Minas Gerais).

Esse traço também é encontrado em todo o país, onde o produtor artesanal carece de recursos para investimento tanto na produção como na própria cultura de cana-de-açúcar.

Além disso, falta ao pequeno produtor o acesso a informações indispensáveis à legalização de sua atividade, melhoria da qualidade do produto e da produtividade, que pode proporcionar acesso a mercados mais lucrativos, especialmente o externo.

Outro fator limitante ao seu desenvolvimento, também relacionado à capacidade de investimento, refere-se às oportunidades de melhoria do produto, via armazenamento, envelhecimento e envase adequados, capaz de criar vantagens competitivas em termos sensoriais do produto.

Essa atuação, apesar de tradicional e familiar, ao reforçar o caráter independente e desarticulado oferece maior risco de entrada de novos concorrentes no mercado.

Os próprios produtores de cachaça industrial, que praticam a técnica de compra de produto de vários fornecedores e padronização da cachaça que será oferecida ao mercado, começaram a olhar para esse nicho de mercado com muito interesse em função do potencial de crescimento existente e da possibilidade de maiores retornos pela agregação de valor ao produto.

Fonte: http://www.sebrae.com.br/setor/derivados-de-cana/cachaca/producao/integra_bia?ident_unico=1422