Sanitário

Pecuária ganha aliado no combate ao mosquito Aedes Aegypti

27/01/2016

Primeiro larvicida biológico para uso doméstico aprovado pela Anvisa não afeta animais. A tecnologia elimina em 24h os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Febre Zika e Chikungunya.

Para os produtores rurais, especialmente aqueles que lidam com a criação de animais (gado, suínos, aves, equinos, entre outros), o combate ao Aedes Aegypti é ainda mais desafiador. Isso porque é preciso eliminar o mosquito, sem descuidar da saúde dos animais, que não podem ser infectados com produtos tóxicos. Acrescenta-se aí a dificuldade de acesso à larvicidas biológicos – aqueles que não agridem o meio ambiente -, disponibilizados pelos governos.

“As soluções biológicas até hoje só estavam disponíveis por meio de agentes de saúde pública e isso não permitia que pudessemos utilizar esta tecnologia diretamente no combate a esse surto do mosquito”, avalia o Médico e Professor da PUCRS, Fernando Kreutz, pesquisador à frente do primeiro larvicida biológico para uso doméstico aprovado pela Anvisa.

O Biovech é resultado de 10 anos de estudos e pesquisas da empresa de biotecnologia e nanotecnologia Neovech, do Grupo FK Biotecnologia – holding de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que atua nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia.

“Isso quer dizer que, a partir de agora, qualquer pessoa, incluindo produtores rurais, terão acesso a um larvicida para o uso doméstico e com a certeza de que não está afetando a saúde do seu animal ou meio ambiente”, complementa Fernando Kreutz, que também é diretor do Grupo FK Biotecnologia. O produto está disponível nas redes de supermercado Walmart, no Sudeste, e Bompreço e Hiper Bompreço, no Nordeste. No Rio Grande do Sul, também é possível adquirir o Biovech no Zaffari/Bourbon.

Sobre o Biovech

A tecnologia desenvolvida pela Neovech elimina os focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Febre Zika e Chikungunya. “É um forte aliado à saúde pública do país,” avalia a Doutora em Biotecnologia, Ana Letícia Vanz, coordenadora do Projeto Biovech.

Sua fórmula é produzida utilizando a bactéria Bacillus thuringiensis, variedade israelenses (BTI), que contém os cristais da proteína Cry. Uma vez ingeridos pela larva do mosquito, os cristais provocam a sua morte, evitando que ela se torne um mosquito adulto transmissor de doenças. “Ou seja, ao aplicar o produto nas áreas de risco, a larva ingere essa proteína e morre,” explica Ana. A tecnologia mata a larva dos mosquitos em até 24h.

O Biovech é biológico e não agride o meio ambiente. Tem a vantagem de matar as larvas do mosquito sem deixar qualquer tipo de resíduo tóxico, sendo inofensivo a seres humanos, animais domésticos, aves, peixes e plantas.

Sobre a Neovech

Empresa do Grupo FK Biotecnologia, a Neovech chegou ao mercado para entregar soluções de alta tecnologia, seguindo a tendência mundial de produtos Bio e Nanotecnológicos que combatam as pragas urbanas.
Com suas formulas exclusivas, seu objetivo é ser pioneira no mercado doméstico de biolarvicidas, oferecendo conforto, segurança e tranquilidade, de forma limpa e natural.

Sobre o Grupo FK-Biotec

Holding de pesquisa, desenvolvimento e inovação, que atua nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia. Ao longo de 15 anos de atuação, a FK- Biotec é considerada pioneira no setor de biotecnologia do Brasil. Está à frente de importantes projetos de repercussão global, como da vacina anti-câncer, dos testes imuno-diagnósticos, nano-cosméticos, bio-fármacos e, agora, no lançamento do primeiro larvicida biológico do país para uso doméstico.

O Grupo FK atua com pesquisadores próprios e através de parcerias com universidades de todo o Brasil, como HC/USP, UNB, PUCRS, UFRGS e Feevale. Conta ainda com o apoio do Finep, CNPQ e Capes.

Fonte: Agrolink