Pesca

Paraná quer ampliar a produção de pescados

19/03/2013
A produção de pescados deverá ganhar um novo impulso no Paraná. Na última segunda-feira (18), o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, recebeu representantes da Cooperativa de Produtores de Peixes do Rio Iguaçu (Cooperçu), quando foi discutida proposta para ampliação da escala da produção de pescados no Estado.

O encontro teve ainda a participação do superintendente no Paraná do Ministério da Pesca e Agricultura (MAPA), José Antônio Faria de Brito; do prefeito de Três Barras do Paraná, Gerso Francisco Gusso, e técnicos da empresa Marine Equipment, que desenvolve tecnologias e equipamentos para a aquicultura.

Segundo Ortigara, o Paraná já possui boas experiências no setor, principalmente na Costa Oeste, na região do rio Paranapanema, e ainda com unidades industriais na região de Pinhalão. “O pescado é uma importante fonte de renda para os agricultores familiares. Queremos desenvolver novas ações para incrementar ainda mais a nossa produção”, afirmou o secretário.

Ele ressaltou a importância de se estabelecer parcerias e consórcios municipais com as respectivas associações agricultores e com as regiões que tem potencial para a produção de peixes tanto em gaiolas como em tanques escavados nas propriedades rurais.

Sistemas de Produção – O Paraná é o quinto estado produtor de pescados do Brasil, atrás do Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Ceará. Estima-se que 22 mil propriedades rurais possuem algum sistema de produção de peixe no Estado.

Conforme dados oficiais do Mapa, o Paraná registrou em 2011 uma produção de 35,8 mil toneladas de pescados. Os produtores paranaenses criam, principalmente, a tilápia, que responde por 75% do volume total de pescados no Paraná.

No encontro na Seab, o presidente da Cooperçu, Paulo Langner, falou sobre os projetos da cooperativa, que espera atingir em breve a produção de 3.500 toneladas/ano. A Cooperçu já possui 350 tanques rede em funcionamento, além de um caminhão frigorífico, e outro caminhão para o transporte do pescado. Ainda neste ano deve entrar em funcionamento uma fábrica de ração.

A cooperativa tem hoje 199 associados e prevê ampliar o seu quadro para 400 sócios. “Estamos buscando desenvolver outras ações para valorizarmos a marca, associando este trabalho com o produto com qualidade”, diz Paulo Langner.

O prefeito de Três Barras do Paraná, na região Oeste, disse que firmará um convênio para disponibilizar uma área para a Cooperçu desenvolver suas atividades na região.

Os técnicos da empresa Marine Equipment fizeram uma apresentação das modernas tecnologias que já estão em prática em outras regiões do país, incluindo as várias fases da produção em cativeiro dos peixes em tanques, até as metodologias da indústria de beneficiamento que recebe o peixe vivo até o seu processamento final.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná