Paraná ganha novos equipamentos para prevenção e detecção de Influenza Aviária

Publicado em 04/07/2018

 

Entrega foi realizada pelo Sindiavipar, nesta terça-feira (03), em solenidade no Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti

O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) entregou, nesta terça-feira (03), dois novos equipamentos ao Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti, administrado pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar). O objetivo é potencializar a prevenção da Influenza Aviária no estado, além de outras doenças. Com o investimento de aproximadamente R$ 300 mil, será possível detecção, quantificação e monitoramento em tempo real, além da ampliação da capacidade de diagnóstico do laboratório.

De acordo com o diretor-presidente da Adapar, Inácio Kroetz, a parceria mostra a importância da defesa sanitária animal. “O setor, ao investir na defesa sanitária pública, está atribuindo valor aos próprios investimentos que já fez anteriormente em sua parte produtiva para habilitação aos países mais exigentes do mundo. É a parceria ganha ganha, o estado com a rapidez nos ensaios de monitoramento e diagnóstico e a avicultura com o compromisso que a Adapar tem em realizar este monitoramento para garantir o acesso aos mercados”, destaca.

Entre as vantagens da modernização destacam-se a rapidez e a precisão das análises. “Com a aquisição dos equipamentos ao Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti, que é o laboratório oficial do estado para diagnóstico de enfermidades de interesse da defesa sanitária animal, estaremos colocando o Paraná como referência nacional no diagnóstico de enfermidades avícolas, proporcionando ao produtor diagnósticos mais precisos e rápidos, beneficiando, assim, toda a cadeia produtiva”, explica a médica veterinária Rosaria Richartz, gerente de laboratórios da Adapar.

O investimento será feito por meio do Fundo de Assistência Sanitária para a Avicultura (Funasavi-PR). Instituído pelo Sindiavipar há 10 anos, fundo atualmente com o apoio de toda a cadeia avícola do estado para manter a avicultura do Paraná entre as melhores do mundo. A reserva foi criado com a finalidade de contribuir para a prevenção, controle e erradicação de doenças que atinjam o setor, além de medidas de sanidade e ações que evitem a disseminação de patologias.

“Este é um recurso essencial para manutenção do status sanitário do Paraná e, hoje, a Influenza Aviária é a doença que mais preocupa a avicultura mundial. Nós temos status livre da doença, porém, é necessário termos equipamentos suficientes para detectar a enfermidade se for necessário. Os exames são preventivos e de avaliação, o que nos permite ainda mais segurança, um status de real sanidade das aves do estado”, afirma o presidente do Sindiavipar, Domingos Martins.

Funcionamento

Através da parceria entre o Sindiavipar e a Adapar foram adquiridos dois equipamentos utilizados para diagnósticos por técnicas moleculares: o Applied Biosystems® 7500 Fast Real-Time PCR Systems e o NanoDrop One Espectrofotômetro. Segundo a médica veterinária Rosária, o primeiro consiste em uma plataforma integrada de termociclagem ultra-rápida, para detecção, quantificação e monitoramento em tempo real de produtos obtidos por amplificações de DNA in vitro, capaz de processar simultaneamente 96 amostras e fornecer os resultados em aproximadamente 35 minutos.

Já o outro equipamento identifica contaminantes e fornece concentrações precisas das amostras, otimizando o resultado final das análises. “A capacidade de diagnóstico do laboratório será aumentada. A aquisição desses equipamentos possibilitará que novos diagnósticos sejam implantados pela técnica de PCR (reação em cadeia da polimerase) em tempo real. Hoje, o laboratório realiza, na área de saúde animal, ensaios que empregam técnicas sorológicas, a identificação de patógenos por isolamento e a detecção de patógenos por PCR convencional”, finaliza Rosária.

Fonte: Sindiavipar