Desperdício de Produção

Papel reciclado a partir do bagaço de cana

Reaproveitar o insumo desperdiçado pelas indústrias sucroalcooleiras e produzir um papel reciclado utilizando um ciclo fechado que evita o desperdício de resíduos nocivos à natureza, esta é a fórmula que a GCE Papéis encontrou para aliar sustentabilidade e ecologia na sua produção do papel sulfite Ecoquality®, um produto feito com o bagaço de cana de açúcar. A idéia da empresa surgiu em meados de 1995, quando seus dirigentes compraram uma fábrica desativada na região de São Paulo. Segundo o diretor comercial da companhia, Luiz Machado, o objetivo era desenvolver a produção de fibra de celulose a partir do bagaço de cana de açúcar para fabricar papel. “Nós buscamos levar ao mercado um tipo de papel reciclável diferente, oferecendo uma alternativa para o cliente, com um produto reciclável e ecologicamente correto”, relembra. O papel Ecoquality® é totalmente reciclável e utiliza resíduos da indústria sucroalcooleira, já num todo, 2/3 desse bagaço é desperdiçado e não aproveitado pelo setor. “O destino deste insumo normalmente é descartável, sendo incinerado”, diz Machado. A empresa produz o papel Ecoquality® em escala industrial, são 42 mil toneladas mensal e 460 mil toneladas por ano. “A qualidade deste papel é igual ao normal, tendo a cor branca presente em cada folha”, destaca Machado. Atualmente, a empresa atende a um mercado corporativo e os clientes são empresas de grande porte, que buscam um papel com certificado ISO 14000. Esse perfil identifica as diretrizes da GCE Papéis para a gestão ambiental. Em junho de 2011 na sede da Firjan – Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro foi lançado o Bright Green Book – o livro verde do século 21, que apresenta case de produtos ecologicamente corretos. Um dos cases citados na obra foi o papel sulfite Ecoquality®, da GCE Papéis, os cases foram indicados pelo Conselho Euro-Brasileiro de Desenvolvimento Sustentável e pela ONU. O Bright Green Book está disponível online, no site www.brightgreencities.com, nos websites da ONU e em outros sites parceiros para consulta ou download gratuito.

 

Fonte: http://trilhosdojequitiba.org/noticias/papel_cana.html