Suinos

Ourofino em Campo apresenta métodos de prevenção a coccidiose

02/09/2015

Apesar do inverno, as temperaturas continuam altas em todo o país, condição que propicia o desenvolvimento da coccidiose, a principal causadora de impactos econômicos na maternidade dos leitões.

Também conhecida como isosporose suína, a doença é provocada pelo protozoário Isospora suis e se caracteriza pelas lesões nos tecidos da mucosa e da submucosa intestinal, o que leva à diarreia em aproximadamente cinco dias depois da ingestão dos oocistos. A doença prejudica a absorção dos nutrientes da dieta, levando à diminuição dos índices de produção.

“Quando se fala em coccidiose, o importante é a prevenção, quebrando o ciclo de desenvolvimento do cisto do protozoário. Por isso é fundamental manter o ambiente sempre limpo, com soluções como o desinfetante Glutaquat e o anticoccidiano Isocox Pig Doser”, comenta Andrea Panzardi, especialista técnica da Linha Aves e Suínas.

Entre sinais clínicos no animal estão desidratação, pelagem arrepiada e refugo. Em animais adultos, o protozoário não causa sinais.

Fonte: Agrolink