Pecuária

Os 10 Mandamentos do Mau Tratador

1 – Puxar, sempre, as ovelhas ou cabritas, pelas orelhas. Principalmente, dando trancos nas orelhas porque ali é um local que dói. Assim, inteligentemente, você logo terá o capril onde os animais serão extremamente obedientes a você. Se cansar das orelhas, pegue pela cauda: é uma beleza!

2 – Quando algum animal empacar, seja esperto, dê uns chutes de baixo para cima. Não aceite capricho de bicho. Capriche no bico da chutada, que não há animal que fique no lugar. Cuidado só para não machucar o bicho.

3 – Quando for separar algum lote, utilize os seus pés. Vá chutando um animal para lá, chute outro para cá, separe com joelhadas, caneladas. Treine os chutes que você vai exibir no campo de futebol da sua turma.

4 – Se for tanger um lote, vá sempre gritando. Não pare de falar. Os animais são burros: só obedecem comandos fortes. Seja duro e áspero na maneira de falar com os animais, para que eles saibam quem é o patrão.

5 – Na hora da ordenha, fique conversando com os colegas ao lado. E aproveite para pitar um cigarrinho, pois as cabras adoram o cheiro da fumacinha e também adoram ouvir piadinhas de gente. Elas entendem tudo.

6 – Quando entrar no curral, mostre que você está chegando. Bata umas canecas ou baldes. Faça uma pequena barulheira, para que os animais percebam que estão seguras, pois chegou o xerife.

7 – Treine a rusticidade dos animais: deixe o cocho pela metade. Água, só de vez em quando. Afinal, quando elas saírem para dar uma voltinha, poderão encontrar – por conta própria – a comida e a água. Isso sim é que é rusticidade.

8 – Você sabia que animal doente é vacinad? Quando algum estiver doente, misture-o com os demais. Assim todos terão a chance de tomarem vacina gratuita, pois pegarão a mesma doença. Só ficarão vivos os mais resistentes. Dessa maneira, o rebanho ficará cada vez mais forte, não é mesmo?

9 – Cuide da mansidão dos animais. Deixe buracos nas cercas, de propósito. Deixe alguns arames frouxos. Os animais que fugirem, você espanca, para aprenderem. Mansidão é algo que se aprende. E bicho só aprende, apanhando. O patrão tem que arrumar um ajudante para consertar cercas, cochos, buracos, terreiro, telhado, aranhas, sujeira, etc. Afinal, é muita trabalheira para um homem só, não é mesmo?

10 – Observe sempre o caminho por onde passa o patrão. Este caminho tem que estar limpo, varrido. O negócio é embromar o homem que paga o seu salário. Quando ele estiver presente, feche os botões da camisa, jogue fora o cigarro, mostre que você é supimpa e que entende prá burro de cabras e ovelhas. O patrão vai achar você o máximo. Ah! patrão ignorante adora empregado falante, não se esqueça.


Fonte: Revista O Berro – Nº 46 – Novembro/Dezembro 2001.

http://www.cabanhainvernada.com.br/index.php?option=content&task=view&id=41&Itemid=31