Máquinas e Implementos Agrícolas


O uso de ferramentas no gerenciamento da agropecuária

A empresa rural é um complexo setor, no qual a gestão do negócio, no sentido de previsão e adaptabilidade, é imprescindível, quando se objetiva o desenvolvimento e a lucratividade. Considerando essa complexidade, programas computacionais têm sido propostos como ferramentas para permitir a análise detalhada e objetiva de qualquer tecnologia, avaliando seus efeitos dentro dos sistemas de produção existentes ou futuros, minimizando os custos, reduzindo o tempo de avaliação e permitindo aumentar a renda do produtor.

Nesse contexto, considerando que o solo de uma propriedade agrícola que nem sempre apresenta uma composição uniforme, pois o terreno pode apresentar áreas de diferentes características físico-químicas e necessitar de quantidades diferenciadas de insumo, a conscientização social sobre a necessidade de preservar o meio ambiente e a demanda de otimização de recursos para produzir alimentos mais competitivos favorecem o desenvolvimento de novos métodos para conduzir a propriedade agrícola.

Nesse contexto, a agricultura de precisão – conjunto de técnicas que permitem o gerenciamento localizado dos cultivos – desponta como promessa no cenário brasileiro. O Sistema de Posicionamento Global (GPS), Sistema de Informações Geográficas (GIS) e máquinas de aplicação localizada de insumos a taxas variáveis são algumas das ferramentas que tratam, especificamente, cada ponto da propriedade agrícola. Para essa tarefa, cada particularidade do solo é considerada. O resultado é a otimização dos gastos da produção agrícola.

A idéia de agricultura de precisão surgiu como uma técnica de tratar a cultura em busca do seu melhor rendimento, levando em conta os aspectos de localização, fertilidade do solo, entre outros fatores. Nesse sentido, o desenvolvimento de microcomputadores, sensores e softwares tornou a agricultura de precisão viável para os produtores. Apesar da importância do Brasil no cenário agrícola, a agricultura de precisão brasileira ainda está em uma fase muito incipiente.

O uso de ferramentas adequadas da agricultura de precisão contribui para a diminuição de perdas na agricultura, por meio dessas ferramentas é possível obter dados provenientes da análise da propriedade subdividida em pequenas áreas (informações geográficas georreferenciadas), relativos à irrigação, propriedades físicas do solo, necessidade de aplicação de defensivos. Quanto mais subdividida a propriedade rural, mais útil será a informação georreferenciada. O controle das variáveis que influenciam o cultivo depende do maior detalhamento das informações.

Dentre as ferramentas, o GPS possibilita à agricultura de precisão uma alta eficácia, por poder informar o local exato de determinado problema e viabilizar a intervenção gerencial. O GIS manuseia dados geográficos. Já o Sistema de Mapeamento de Colheita pode ser utilizado para gerar informações sobre produtividade, pois o sistema armazena dados mapeados durante a colheita. A Técnica de Taxas Variáveis permite que o agricultor regule a aplicação de adubos, sementes e corretivos, conforme a necessidade do solo. Os Sensores remotos utilizam aviões e satélites para levantar dados. Os Sensores de Solo fornecem dados de composição do solo, nitrogênio, compactação e salinidade.

Apesar das discussões sobre o aumento do desemprego nas propriedades agrícolas como resultado da modernização das lavouras, a agricultura de precisão vislumbra para um farto mercado de manuseio e manutenção de equipamentos, desenvolvimento de novos produtos e ampliação do mercado já existente. Entretanto, essa nova estrutura necessita de profissionais especializados.

Fonte: Portal DBO

Adaptação: Revista Agropecuária

 

 enviar por email     imprimir    compartilhe: Favoritos      Comente!