O que vai alterar o preço da soja?

16/04/2018

Na avaliação da T&F Consultoria Agroeconômica, são cinco os próximos fatores a serem seguidos para a determinação da tendência nos preços da soja nos próximos meses. O primeiro deles está relacionado aos números da área de soja, plantio e clima nos Estados Unidos, que são divulgados todas as segundas-feira à noite através de um relatório do USDA (Departamento do Agricultura dos EUA).

O segundo fator alistado pelo analista da T&F, Luiz Fernando Pacheco, como capaz de alterar as cotações da soja são as variações do Dólar norte-americano no Brasil. Segundo ele, essas oscilações deverão ocorrer em função das pesquisas eleitorais e das disputas bélicas e comerciais do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. “Prepare-se para uma alta significativa nesta segunda-feira, com o ataque à Síria”, aposta ele.

Os volumes de farelo exportados pela Argentina (maior fornecedor mundial deste produto) são o terceiro fator de peso nos preços das oleaginosas. “Até agora o governo não divulgou nada a respeito nesse ano – segredo total”, destaca Pacheco.

O quarto fator relevante apontado pelo especialista tem a ver com os volumes de importação de soja pela China: “A queda dos preços [da última sexta-feira, 13 de Abril] foi devido à queda do volume de março em relação a 2017, mas subiu em relação a fevereiro 2018”. Por fim, o analista da T&F aponta que, no médio prazo, as cotações de soja serão influenciadas pela projeção de área, pelo plantio e o clima durante a semeadura no Brasil, o que deve começar a partir de setembro.

Fonte: Agrolink