O plástico de cana-de-açucar

A indústria Braskem, que tem unidades no Polo Petroquímico do Grande ABC, inaugurou em Triunfo (a cerca de 100 km de Porto Alegre) sua fábrica de plástico verde – que utiliza fonte renovável (a cana-de-açúcar) no lugar do petróleo como matéria-prima.

Com investimento de R$ 500 milhões, a empresa passa a ter a maior unidade industrial do eteno derivado de etanol no mundo. Consumirá 462 milhões de litros de álcool por ano e permitirá a produção de 200 mil toneladas da resina plástica polietileno – que serve para a fabricação de embalagens alimentícias e outros produtos em plástico.

A demanda prévia por plástico verde mostra o potencial desse produto. Antes mesmo do início da comercialização, já havia três vezes mais procura do que capacidade da planta. Entre os clientes que já acertaram a compra estão Toyota, Natura, Procter&Gamble, Acinplas e outras.

Gradin afirma que a meta é ser líder em sustentabilidade no segmento no mundo. Ainda de acordo com o executivo, a opção pela resina renovável colabora para reduzir o efeito estufa, ao retirar até 2,5 toneladas de carbono da atmosfera (pela fotossíntese da cana-de-açúcar) para cada tonelada de polietileno produzida. A fábrica de plástico verde já despertou o interesse em quatro países.

 

Fonte: http://www.mamanene.com.br/portal2/index.php?option=com_content&view=article&id=93:o-plastico-de-cana-de-acucar&catid=45:socioambiental&Itemid=64