O pecuarista mato-grossense investe no bem-estar do seu rebanho?

O Mato Grosso vive uma realidade muito semelhante a do resto do Brasil. Tem produtores que se preocupam com o bem-estar do rebanho faz muitos anos e já desenvolveu uma estratégia gerencial que prevê treinamento da equipe, adequações das instalações e rotinas de manejo para atender melhor as necessidades dos animais. E há também o outro extremo. Pessoas que não têm conhecimento, nem informação e muito menos vontade de modificar. Assim sendo continuam com rotina de manejo agressiva, sem cuidado no transporte ou na lida diária seja no confinamento ou a pasto. No país inteiro e no Mato Grosso ainda existem animais que passam fome durante o período de seca. Muitos perdem peso, há índices elevados de mortalidade de animais jovens. Há muito que melhorar, mas também podemos dizer que Mato Grosso tem bons exemplos e que tem sido referência para o resto do Brasil.

Fonte: Agrodebate (entrevistador) – (entrevistado) Mateus Paranhos