Mudas e Sementes

Novos cultivares de maçã permitem ampliar período de colheita

31/07/2015

A Epagri lançou três novos cultivares de maçã durante o XIV Enfrute – Encontro Nacional sobre Fruticultura de Clima Temperado – realizado em Fraiburgo. O evento ocorreu entre os dias 28 e 30 de julho. Os produtos foram desenvolvidos pela Estação Experimental da Epagri em Caçador para dar ao produtor opções de ampliar o período de colheita, explica Renato Luis Vieira, gerente da estação.

Além de proporcionar melhor escalonamento da produção, as novas variedades também vão permitir a oferta de maçãs mais frescas ao consumidor durante uma boa parte do ano, explica o diretor de Pesquisa da Epagri, Luiz Antônio Palladini. Os novos cultivares foram apresentados no Enfrute a um público de cerca de mil pessoas, formado por produtores, acadêmicos e pesquisadores. A apresentação foi realizada por Frederico Denardi, melhorista genético de macieiras da Epagri aposentado, que desenvolveu as tecnologias.

O cultiva SCS425 Luiza apresenta potencial de exploração com rentabilidade econômica no Meio-Oeste e Planalto Norte de Santa Catarina, pois se adapta bem em regiões menos frias. É uma planta que resiste à macha foliar da glomerella (MFG) e tem boa tolerância à podridão amarga e ao oídio, com alto potencial produtivo e custo de produção reduzido. Os frutos têm coloração vermelho-escarlate bastante atrativa, polpa muito crocante e suculenta, de fácil mastigação. As maçãs Luiza têm alto teor de açúcares e baixa acidez, além de sabor doce, adequado à preferência do consumidor brasileiro.

Já o cultivar SCS426 Venice tem época de maturação entre os tradicionais cultivares Gala e Fuji, sendo assim uma boa opção para gerenciar o escalonamento da colheita no Sul do Brasil e otimizar o uso da escassa mão de obra disponível. Sua alta capacidade de armazenagem é outra vantagem, pois permite disponibilizar aos consumidores frutas de alta qualidade durante a entressafra. Produz frutas vermelho-carmim, doces, firmes, crocantes e muito suculentas.

O terceiro cultivar lançado pela Epagri, o SCS427 Elenise, tem como uma das principais vantagens a época de maturação, bastante tardia, ocorrendo até um mês a pós a Fuji. Torna-se assim uma opção promissora para a ampliação da janela de colheitas de maçã no Brasil até maio. Sua alta capacidade de conservação permite armazenamento em câmaras frias por oito meses ou mais, sem perda significativa de sabor e firmeza, o que resulta na oferta de produtos de qualidade ao consumidor ao longo de todo o ano. As frutas são grandes, de cor vermelho-intensa, muito crocantes, suculentas e um pouco mais ácidas que a Gala.

Novos cultivares são gerados a partir do cruzamento controlado de espécies já existentes. A Epagri vem trabalhando desde o ano 2000 no desenvolvimento dessas três novas variedades de maçãs, cujas mudas estarão em breve disponíveis para os produtores rurais. Agora que os novos produtos estão devidamente registrados, a Epagri vai abrir licitação para selecionar os viveiristas que vão produzir as mudas, explica Denardi.

Fonte: Agricultura em Santa Catarina