Curiosidades

Novo sistema automático de pesagem de animais vai facilitar o manejo no campo

28/04/2017

A tecnologia da Embrapa, Balança de Passagem (Balpass), levou oito anos de estudo até ser lançada na próxima semana durante a Agrishow 2017, de 1° a 5 de maio em Ribeirão Preto, SP. Seus idealizadores, pesquisador Pedro Paulo Pires e analista Quintino Izidio dos Santos, ambos da Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS), afirmam que o método de pesar animais, livres em campo, é inédito e tornará a gestão da propriedade mais eficiente.

A nova balança oferece muitas vantagens, afirmam os técnicos. Uma delas é a pesagem individualizada dos animais de forma rápida e precisa sem gerar estresse nos animais. E, além disso, a balança instalada no campo não necessita de mão de obra constante, o que gera economia de tempo e de pessoal. A balança pode ser movimentada dentro da propriedade, evitando que o produtor tenha que adquirir mais de um equipamento.

Pedro Paulo Pires ressalta que “a melhor vantagem é a possibilidade de controle do desenvolvimento dos animais pela análise dos pesos que, enviados ao escritório da fazenda alimentarão software ou aplicativos”. Ele lembra também que para a transmissão dos dados, desde o campo, até ao escritório da fazenda, não é necessário haver rede de internet. “Outra grande vantagem, tendo em vista a dificuldade de haver redes nas áreas rurais”, diz.

Ao desenvolver a tecnologia os especialistas tinham em mente criar um dispositivo eficiente que o produtor pudesse acompanhar a evolução do ganho de peso do rebanho de forma rápida, e, assim ajudá-lo na tomada de decisões, como a de descartar animais que não ganham peso de forma adequada, ou até mesmo mudar a dieta de acordo com metas pré-estabelecidas.

Desenvolvida pela Embrapa, Coimma e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), a Balpass pode ser instalada na pastagem em local estratégico de acesso ao bebedouro, cochos ou praças de alimentação, onde obrigatoriamente os animais passam diariamente, ocasião em que o conjunto capta sua identificação e peso. Com isso, “o monitoramento acontece de maneira instantânea e remota, possibilitando ao produtor definir um plano de negócio mais adequado de comercialização de seus animais”, explica o analista Quintino.

Para que a balança funcione adequadamente os animais devem ser identificados eletronicamente, por brincos, por exemplo, para que o dispositivo possa identificar o animal.
Pedro Paulo Pires explica que o equipamento todo é composto por balança, leitora de transponder, módulo de transmissão de dados por rádio frequência e gerador solar de energia que pode ser adaptado, caso não haja energia de rede na propriedade. A previsão do produto a ser comercializado no mercado é para o final deste primeiro semestre.

Fonte: Embrapa