Defensivos

Novo inseticida controla Mariposa-oriental na maçã

24/07/2017

Os produtores brasileiros de maçã contam com uma nova alternativa para o controle da Mariposa-oriental (Grapholita molesta). Trata-se do inseticida Nomolt 150 (Teflubenzuron), que já possuía recomendação para diversas pragas em outras culturas, conforme o sistema AgrolinkFito.

“A solução é uma ferramenta importante para o controle e manejo de resistência e deve ser aplicada no início da infestação da praga”, recomenda Rodrigo Pifano, gerente de Marketing de Hortifrúti da Basf. Ele afirma que o lançamento reforça o compromisso da fabricante em desenvolver soluções inovadoras que tragam maior rentabilidade ao produtor rural.

A nova solução será lançada durante o 15º Enfrute, que acontece entre os dias 25 e 27 de julho em Fraiburgo (SC). A produção de maçã para a safra 2017/2018 está estimada em 1,2 milhão de toneladas, 17,6% a mais que a última safra, segundo dados do IBGE.

Atualmente, os pomares estão no período de dormência, momento decisivo que antecede os preparativos para uma boa floração. Além de precisarem de muitas horas de temperaturas abaixo de 7 graus, as macieiras também devem passar por um monitoramento, visando o manejo preventivo de pragas e doenças para assegurar uma produtividade satisfatória.

A incidência da Mariposa-oriental é muito comum no sul do Brasil, maior região produtora de maçãs do país. Os prejuízos são causados pelas lagartas, que atacam os tecidos do cultivo, provocando seu ressecamento e perdas significativas na produção, principalmente em cultivares tardias.

Fonte: Agrolink