Pimenta

No sudeste, é tempo de plantar hortaliças

28/01/2016

O verão costuma ser bem rigoroso na região Sudeste.  Está é a época ideal para o plantio de hortaliças que são mais adaptadas ao calor.  As mais indicadas são quiabo, abóboras, pepino, pimenta, salsa, maxixe, couve-de-folha, batata-doce e taioba.  De acordo com o coordenador técnico da Emater/MG, Georgeton Soares, a vantagem de se apostar nas hortaliças é que elas são cultiváveis ao longo de todo o ano.

Ele explica que é fundamental que o produtor verifique as estações climáticas do ano, de acordo com as características exigidas para o desenvolvimento de cada hortaliça. “Portanto, durante os períodos mais quentes, pode-se plantar as hortaliças mais adaptadas a essa situação”, recomenda. “Já nos períodos de temperaturas mais amenas, há possibilidade de plantio das folhas, como alface e almeirão”, afirma o especialista em hortaliças da Emater/MG.
Para plantar as hortaliças é preciso primeiro fazer as mudas. Georgeton Soares dá algumas orientações para a produção e o plantio definitivo.

No canteiro
Para fazer o canteiro da sementeira é necessário usar uma parte de terra e uma parte de composto orgânico. Misturar bem e peneirar. O canteiro deverá ter um metro de largura e o comprimento deverá ser de acordo com a  quantidade de sementes a ser utilizada.

Para o semeio, fazer sulcos no sentido da largura do canteiro – com espaçamento entre eles de 10 centímetros e um centímetro de profundidade. Semear a quantidade necessária, segundo o número de mudas desejado. Logo após o semeio, peneirar uma  fina camada de terra e cobrir com capim seco, sem sementes. Retirar o capim após a germinação. Regar duas vezes ao dia, de manhã e de tarde.

Na bandeja
São bandejas de isopor com 128 e 200 células (furos) onde se usa o substrato próprio, encontrado no comércio para o enchimento. Colocar uma semente em cada célula. As bandejas ficam empilhadas, com, no máximo, seis bandejas, em ambiente fechado, até o início da germinação. Iniciada a germinação, as bandejas devem ser espalhadas em local apropriado, protegidas de ventos e de chuvas.

Plantio
O transplantio (da sementeira para o local definitivo) é feito quando as mudas tiverem de quatro a seis folhas, ou seja, 20 a 30 dias após o semeio.  Irrigar a sementeira para que, na hora de retirar as mudas, as raízes não sejam muito afetadas e possam levar consigo o máximo de terra ou substrato.

Tratos Culturais 
Irrigar os canteiros até duas vezes ao dia, de manhã e à tarde, evitando encharcar o terreno. O mato que nascer nos canteiros deve ser retirado, para não prejudicar o crescimento das hortaliças. Dependendo da compactação do solo, afofar o canteiro, uma vez por mês na profundidade de até cinco centímetros.

Assistência para o desenvolvimento
O agricultor familiar que vai plantar e precisa de orientações pode contar com o os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). O objetivo da Ater é melhorar a renda e a qualidade de vida das famílias rurais, por meio do aperfeiçoamento dos sistemas de produção, de mecanismo de acesso a recursos, serviços e renda, de forma sustentável.

Entre os dias 31 de maio e 3 de junho será realizado em Brasília a 2º Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (2º CNATER).  O evento terá como objetivo estabelecer estratégias e ações prioritárias para promover a universalização da assistência técnica e extensão rural pública e de qualidade para a agricultura familiar.

A conferência é uma realização do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) sobre a coordenação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf).

Fonte: Portal do Ministério do Desenvolvimento Agrário