Laranja

Museu da Laranja

O projeto da fachada do prédio foi concluída pelos arquitetos, que trabalham nos últimos detalhes do Museu, que será construído em Araraquara

História, ciência, cultura, educação e tecnologia. Tudo isso será reunido no Centro de Estudo e Pesquisa da Laranja (CitruScientia), também conhecido como “Museu da Laranja”.

O projeto é uma iniciativa da Associação Brasileira dos Exportadores de Cítricos (Abecitrus), do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) e tem o apoio do Instituto Uniemp – Fórum Permanente das Relações Universidade Empresa. O CitruScientia conta ainda com a parceria da Prefeitura Municipal de Araraquara, que doará o terreno para a realização do projeto, uma área de aproximadamente 14 mil m2, ao lado do pavilhão da Feira Agro Comercial e Industrial da região de Araraquara (Facira).

O CitruScientia vai funcionar dentro do conceito museológico contemporâneo, com a finalidade social. “A idéia é criar uma estrutura moderna, totalmente interativa, que ofereça todos os instrumentos necessários a estudos, resgate histórico, pesquisas, entre outras atividades para o desenvolvimento sustentado do setor e do Brasil”, afirma o presidente da Abecitrus, Ademerval Garcia.

Com esses objetivos, o museu vai organizar estudos, seminários, conferências, eventos educacionais ligados à cultura da laranja, sua produção e novidades tecnológicas. Além disso, vai fortalecer o intercâmbio com instituições técnico-científicas que atuam na área, tanto no país como no exterior. De acordo com Maria Ignez.

Mantovani, diretora da Expomus, empresa que está desenvolvendo o projeto conceitual e a coordenação museológica de implantação do museu, o CitruScientia em sua função social vai sensibilizar todos os integrantes da cadeia produtiva de citros a atuar na implantação do museu, criando um sistema participativo para atrair investimentos, doações de acervo técnico-científico e cultural; estabelecer um sistema de coleta de depoimentos orais para reconstruir a história da citricultura; estabelecer o Brasil como um meio de comunicação organizado e eficaz, com forte impacto educacional, capaz de divulgar o trabalho da citricultura à população brasileira e à comunidade internacional; entre outras ações.

Os recursos para a construção do museu serão obtidos junto às empresas do setor citrícola, contando com benefícios da lei de incentivo à cultura, a Lei Roaunet. O projeto do CitruScientia já foi entregue para aprovação no Ministério da Cultura e a expectativa dos organizadores é que o resultado saia no início de 2004.

O projeto arquitetônico está sendo desenvolvido pela Ottoni Arquitetos Associados, que já fez a distribuição do espaço segundo o planejamento conceitual. Para se ter uma idéia, a área de “recepção e fruição” contará com hall de acolhimento temático (bilheteria, balcão de informações, guarda-volumes, painel giratório, etc), hall de acolhimento para grupos específicos (grupos organizados, como escolas, terceira idade), espaço “o mundo da laranja” para apresentações multimídia, auditório, área de eventos, cafeteria/lanchonete, e loja CitruScientia.

A área de “comunicação com o público” terá o espaço expositivo, sala para exposição de longa duração (infra-estrutura adequada), exposição temporária, espaço de degustação de sucos, entre outros. O setor de “pesquisa e informação” vai contar com laboratório de História Geral e museu virtual.

Além dessas áreas, existem no projeto do “Museu da Laranja” o “núcleo de educação”, “áreas técnicas – preservação e processamento do acervo”, “áreas administrativas e gerenciamento”, e “apoio funcional, logístico, vigilância e manutençã

Fonte: www.todafruta.com.br