Monsanto apresenta nova tecnologia para soja

A Monsanto, empresa pioneira no desenvolvimento de tecnologias de ponta na área agrícola, que contribuem para aliar produção de alimentos com redução de recursos, apresenta na principal feira agrícola do Rio Grande do Sul, a Expodireto Cotrijal 2011, que acontece de 14 a 18 de março, em Não-Me-Toque, sua nova tecnologia para soja que promete revolucionar as lavouras brasileiras.

Ao longo dos últimos 10 anos, a empresa investiu cerca de US$ 100 milhões para o desenvolvimento da INTACTA RR2 PRO (confira vídeo em: http://bit.ly/e25LtW), a primeira tecnologia pensada para um mercado fora dos Estados Unidos.

A nova tecnologia é única porque reúne, ao mesmo tempo, três soluções em um só produto: resultados de produtividade sem precedentes, devido a tecnologias avançadas de mapeamento, seleção e inserção de genes em regiões do DNA com potencial impacto positivo na produtividade; proteção contra as principais lagartas que atacam a cultura da soja; e tolerância ao glifosato proporcionada pela tecnologia Roundup Ready (RR).

O produto viabiliza práticas agrícolas sustentáveis ao reduzir o uso de inseticidas para o controle das principais lagartas da soja. “Essa nova tecnologia está em sintonia com o nosso compromisso de sustentabilidade focado em aumento de produtividade, preservação de recursos naturais e melhoria na qualidade de vida dos agricultores. Além disso, mantém a eficácia, o amplo espectro de ação e a flexibilidade da tecnologia Roundup Ready”, afirma André Dias, presidente da Monsanto do Brasil.

Segundo Dias, a Monsanto confia no futuro da biotecnologia agrícola no Brasil e nos benefícios que proporciona aos agricultores, ao meio ambiente e à saúde das pessoas e dos animais. “O fortalecimento da estrutura institucional e regulatória brasileira, e o respeito pela propriedade intelectual no país fazem com que a Monsanto reafirme seu compromisso de seguir investindo no Brasil”.

Escolha estratégica

Os estudos com a tecnologia INTACTA RR2 PROTM começaram há mais de 10 anos nos laboratórios da Monsanto nos EUA e os testes de campo no Brasil tiveram início na safra 2006/07. A nova soja transgênica da Monsanto foi aprovada pela CTNBio (Comissão Técnica Nacional de Biossegurança) em reunião realizada em 19 de agosto de 2010.

A exemplo do que aconteceu com a tecnologia RR, a Monsanto também pretende licenciar a tecnologia INTACTA RR2 PRO para outras empresas de melhoramento genético de soja. “Trabalhamos no modelo de amplo licenciamento, ou seja, colaboramos no desenvolvimento de pesquisas e produtos com vários parceiros. Essa é uma de nossas filosofias de trabalho. Atualmente, oito empresas de pesquisa de soja estão realizando melhoramento genético com a soja INTACTA RR2 PRO”, afirma Rodrigo Santos, diretor de Estratégia, Gerenciamento de Produto e Desenvolvimento Tecnológico da Monsanto.

A aprovação da soja INTACTA RR2 PRO beneficia os agricultores brasileiros, pois dá mais um passo em direção à oferta de uma nova tecnologia, que ampliará as opções de escolha do sojicultor. “Para nós que temos profunda ligação com a agricultura brasileira será um privilégio demonstrar aos produtores o valor desta tecnologia para a sojicultura nacional”, afirma Márcio Santos, gerente de Marketing de Soja da Monsanto.

Ao longo de 2011, os agricultores, clientes e parceiros da Monsanto do Brasil terão a oportunidade de conhecer de perto a nova soja INTACTA RR2 PRO. “Vamos participar de várias feiras agrícolas pelo Brasil para apresentá-la ao mercado. Temos certeza que, ao verem de perto a nova tecnologia, todos irão perceber a verdadeira revolução que traremos para os campos de soja”, diz Rogério W. Andrade, gerente de Marketing responsável pela apresentação da soja INTACTA RR2 PRO.

Como o projeto está na fase final de pesquisa e desenvolvimento, a soja INTACTA RR2 PRO estará apta para ser comercializada após o registro das cultivares e as aprovações para importação em mercados importantes.

Controle eficaz

As principais lagartas que atualmente atacam a cultura da soja serão controladas com essa tecnologia. “Haverá uma redução no número e no custo de pulverizações de inseticidas nas lavouras com o uso dessa tecnologia, conseqüência da resistência a algumas espécies de lagarta, uma das novas características que se expressam nessa soja. Os agricultores devem continuar utilizando os princípios do manejo integrado de pragas”, afirma Marcelo Nishikawa, gerente de Biotecnologia da Monsanto para a cultura.

Glaucy Rodrigues
CDI – Comunicação Corporativa
glaucy@cdicom.com.br

http://www.ruralpecuaria.com.br/2011/03/monsanto-apresenta-nova-tecnologia-para.html