Defensivos

Missouri agora multa agricultores por mau uso do Dicamba

18/12/2017

O estado norte-americano do Missouri emitiu suas primeiras multas sobre o mau uso do Dicamba em 2016 ligado a diferentes formulações que danificaram lavouras neste ano. As autoridades multaram oito pessoas por um total de US$ 145.125 por pulverizar impropriamente o químico no que o estado “chamou de penalidades civis emitida a aplicados”, segundo um comunicado oficial.

O atraso entre as aplicações no ano passado e as ações do estado mostram um longo processo de investigação de muitas reclamações sobre o Dicamba que prejudicariam os estados agrícolas. A polêmica se dá pela possibilidade de deriva do ingrediente ativo para lavouras que não são alvo da aplicação. A Monsanto e a Basf argumentam que quando bem usado, o ingrediente ativo não traz nenhum dano a lavouras.

No ano passado, agricultores pulverizaram ilegalmente nos estados do Missouri, Tennessee e Arkansas em soja que a Monsanto desenvolveu para resistir às novas versões do agroquímico, de acordo com regulares e especialistas.

A Monsanto vendeu as sementes de soja antes que a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos aprovou o uso das novas versões do herbicida, feito pela Basf e pela Monsanto. Os herbicidas são desenvolvidos para pulverizar a soja durante a safra de verão e não deve haver deriva. O atraso deixou a produtores que compraram as sementes sem herbicida adequado para uso em 2016. Muitos usaram uma versão mais antiga do Dicamba ou mesmo o glifosato, aumentando o risco de deriva.

Neste ano, os danos relacionados ao Dicamba chegaram a 3,6 milhões acres em 25 estados norte-americanos, segundo a Universidade do Missouri.

Fonte: Agrolink