Pecuária

Minas Pecuária vai impulsionar a cadeia produtiva bovina no estado

26/02/2016

Foi publicado no Diário Oficial do Estado, nessa quinta-feira (25.02), o decreto que institui o Programa Minas Pecuária – Competitividade da Pecuária Bovina. Lançada pelo governador Fernando Pimentel, a iniciativa vai beneficiar os pequenos e médios produtores rurais que exercem a atividade da bovinocultura de corte e leite nos 17 Territórios de Desenvolvimento do estado até 2018.

Para favorecer a produção, industrialização e comercialização dos produtos e seus derivados nos mercados internos e externos, 100 técnicos e extensionistas rurais vão ser capacitados, ainda neste ano, para trabalhar com a metodologia do programa. A expectativa é de, até 2018, prestar assistência técnica e rural a cerca de 2.400 unidades de referência em todo o estado. Com isso, o Governo planeja ampliar a competitividade econômica da bovinocultura.

O investimento em novas tecnologias também está na pauta do programa. Ações de pesquisa e inovação vão gerar informações e tecnologias alinhadas com os sistemas produtivos praticados no estado e que possam ser traduzidas em oportunidades de maior eficiência e competitividade, melhoria da qualidade dos produtos e ampliação da renda dos produtores rurais.

“Queremos que os produtores incorporem tecnologias para que seus sistemas de produção se tornem mais competitivos e sustentáveis e, com isso, tenham um aumento de renda. A ideia é que o aumento de renda gere benefícios produtivos para o estado. Não vamos medir esforços para que isso aconteça”, enfatiza o assessor o técnico de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Francisco Augusto Lara de Sousa.

A Seapa integra o grupo coordenador do programa, bem como a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) e a Fundação Rural Mineira (Ruralminas), entre outras entidades, públicas e privadas, voltadas ao ensino, aprendizagem e pesquisa.

Destaca-se, ainda, que o programa vai incentivar as boas práticas sustentáveis de produção agropecuária e bem-estar animal, o uso de técnicas que assegurem a qualidade e a inocuidade dos produtos, a saúde do rebanho, a segurança dos alimentos, o melhoramento genético, a logística e a infraestrutura rural.

Fonte: Agência Minas