Milho

Milho: Em Paranaguá, preços sobem novamente e saca é cotada a R$ 36,00 nesta 3ª feira

Publicado em 29/09/2015

Em Paranaguá, a saca do milho para entrega outubro/15 subiu 1,41% e chegou a R$ 36,00 nesta terça-feira (29). No dia anterior, as cotações também registraram ganhos, de 5,97% e finalizaram a sessão a R$ 35,50 a saca. Mais uma vez, os valores acompanham o ganho registrado no câmbio hoje.

Por volta das 11h20, a moeda norte-americana era cotada a R$ 4,119 na venda, com alta de 0,23%. Ao longo da sessão, o câmbio já tocou o patamar de R$ 4,1456 na venda. A aversão ao risco nas praças internacionais e as preocupações com a possibilidade de um novo rebaixamento da classificação de risco do Brasil continuam impulsionando o dólar.

Na sessão desta terça-feira (29), as cotações do milho negociadas na BM&F Bovespa operam com ligeiras valorizações. As principais posições do cereal exibiam ganhos de mais de 1%, por volta das 11h27 (horário de Brasília). O vencimento novembro/15 era cotado a R$ 36,30 a saca, depois de fechar o dia anterior a R$ 35,70 a saca.

Paralelamente, o câmbio fortalecido também tem favorecido a competitividade do milho no mercado internacional. E as perspectivas para as exportações desta temporada são bastante favoráveis. É consenso entre analistas e consultorias privadas que o país supere o volume de recorde de 26 milhões de toneladas embarcadas em 2013.

No acumulado do mês de setembro, as exportações totalizam 1,66 milhão de toneladas. A média diária ficou em 127,8 mil toneladas do cereal, conforme dados oficiais da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Bolsa de Chicago

Enquanto isso, na Bolsa de Chicago, os futuros do milho continuam exibindo leves altas. Por volta das 12h11 (horário de Brasília), os contratos do cereal exibiam ganhos de pouco mais de 1 ponto. A posição dezembro/15 era cotada a US$ 3,88 por bushel após iniciar o dia a US$ 3,85 por bushel.

Na CBOT, os investidores permanecem com as atenções voltadas aos trabalhos de colheita nos Estados Unidos. No final da tarde desta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) informou que cerca de 18% da área cultivada com o grão nesta safra já foi colhida até o último domingo (27). Na semana anterior, o índice era de 10%.

O número divulgado ficou abaixo das apostas do mercado, que giravam em torno de 22%. Já a média para o período é de 23%  e em igual período do ano anterior, o percentual estava em 11%. No mesmo boletim, o departamento ainda informou que cerca de 97% das plantações estão na fase de milho dentado e 71% em estágio de maturação.

Em relação ao clima, as informações das agências internacionais indicam que algumas tempestades devem avançar de Iowa para Michigan nesta terça-feira. “Ainda assim, os volumes acumulados no coração do Cinturão do Milho serão relativamente menores”, disse Bryce Knorr, editor e analista da Farm Futures.

No período dos próximos 6 a 10 dias, o Meio-Oeste deverá receber algumas chuvas, que poderão ficar acima da normalidade. Já as temperaturas, no mesmo período, deverão ficar abaixo da média em algumas localidades do Corn Belt.

Por outro lado, os investidores já se posicionam para o boletim de estoques trimestrais que será reportado nesta quarta-feira (30). Em seu último relatório, o órgão indicou os estoques trimestrais de milho em 112,928 milhões de toneladas até 1º de junho.

Fonte: Notícias Agrícolas