Pecuária

Metodologia do Balde Cheio será ampliada para a caprinocultura de leite

06/07/2016

A produção sustentável e intensiva de leite de cabra será um dos aspectos de destaque no dia de campo que reunirá produtores rurais, técnicos extensionistas, professores e estudantes em Rio Novo (MG), na manhã do próximo sábado (9). Os participantes conhecerão e discutirão a aplicação, para a caprinocultura leiteira, da metodologia do projeto Balde Cheio, da Embrapa, voltado para o desenvolvimento da pecuária leiteira em propriedades familiares. O dia de campo é uma das atividades do 13º Workshop Produção de Caprinos na Região da Mata Atlântica, que acontecerá nos dias 8 e 9 de julho, em Coronel Pacheco (MG), durante a programação da 14ª Cabra Fest.

A capacitação sobre a metodologia do projeto Balde Cheio, no sábado, será conduzida pelo pesquisador Arthur Chinelato de Camargo, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP) idealizador do projeto original, voltado para bovinocultura leiteira e em vigor há 18 anos. “Será uma primeira ação para adaptar essa metodologia à caprinocultura leiteira, com perspectiva de termos no futuro uma produção intensificada e com redução de custos”, explica a pesquisadora Izabel Carneiro, do Núcleo Sudeste da Embrapa Caprinos e Ovinos, sediado em Juiz de Fora (MG).

Segundo Izabel, a metodologia tem a vantagem de ser aplicável aos sistemas de produção de cabras leiteiras a pasto ou em confinamento, reforçando o procedimento da chamada escrituração zootécnica, que favorece o acompanhamento técnico para gerar dados sobre o rebanho e a produção leiteira, úteis para a produção e para outras finalidades, como o melhoramento genético dos animais. Com a participação do público do Workshop, a expectativa também é envolver cooperativas, associações, instituições de assistência técnica e outras entidades que colaborem no desenvolvimento de futuras ações do projeto Balde Cheio em Rede, com ações que incluirão a produção de leite caprino.

Em 18 anos de atividade, o Balde Cheio é uma iniciativa voltada para capacitação de produtores rurais e extensionistas, utilizando as propriedades rurais selecionadas como uma espécie de “sala de aula”, para trocar informações sobre as tecnologias aplicadas em cada região. Cada propriedade inserida passa a servir como unidade demonstrativa de referência para os sistemas de produção de leite em nível local. O projeto também promove monitoramento de impactos ambientais, econômicos e sociais nos sistemas de produção que adotam as tecnologias propostas.

O Balde Cheio já atua em mais de 3,5 mil propriedades leiteiras de quase 800 municípios do Brasil. Somente em Minas Gerais, onde está em funcionamento desde 2007, são 315 municípios envolvidos, integrando entre 1.500 e 2.000 propriedades rurais leiteiras, contribuindo para melhoria na geração de renda em pecuaristas de escalas diversas. Questões sociais também têm sido abordadas nos treinamentos, pela inclusão e/ou participação da família nas decisões técnicas e administrativas sobre a introdução tecnológica, bem como a mudança de paradigmas que permitam a redução de trabalhos exaustivos no campo.
Workshop

Além do dia de campo, o Workshop Produção de Caprinos na Região da Mata Atlântica também terá programação de palestras no dia 8, no auditório do Campo Experimental José Henrique Bruschi, na Embrapa Gado de Leite, em Coronel Pacheco (MG). As palestras serão divididas em dois painéis temáticos principais: mercado de leite caprino e sistemas de produção de leite caprino e ovino.

O primeiro painel, que acontecerá de 9 horas às 12h30, mostrará potencialidades da exploração de caprinos leiteiros nas regiões Nordeste e Sudeste. No segundo painel, a partir das 13h30, os participantes poderão acompanhar discussões sobre sistemas produtivos de cabras leiteiras, com aspectos como a produção de queijos finos e experiências de caprinocultura de leite na Zona da Mata Mineira. Outro tema deste segundo painel será a criação de ovelhas leiteiras no Brasil.

Segundo a pesquisadora Izabel Carneiro, ao longo das 13 edições, o Workshop tem procurado responder a demandas da cadeia produtiva, expressas por meio de questionários aplicados aos participantes de cada edição e outras ferramentas de consulta ao público interessado na produção de caprinos. “Procuramos identificar os temas mais recorrentes, contemplando o setor produtivo e acompanhando a evolução da caprinocultura no Brasil como um todo”, afirmou ela.

O Workshop continua no sábado, dia 9, com o dia de campo sobre a metodologia do projeto Balde Cheio. Os participantes terão transporte para Rio Novo, com saída da Praça São Cristóvão, em Coronel Pacheco. O folder com a programação completa e a ficha de inscrição podem ser acessados pelo link: https://www.embrapa.br/documents/1355090/0/Folder+Cabrafest/540f8025-8cbd-4c1c-b575-715db72f92a9?version=1.0

Fonte: Embrapa