Pecuária

Mercado tem mais um dia de valorização para o boi gordo e queda nos preços do frango e suíno

Publicado em 22/01/2016

Boi Gordo: Retenção de boiadas pressiona o mercado e gera valorização de R$ 1,00/@ em SP

Por Felippe Reis, zootecnista da Scot Consultoria

Mercado com pressão de alta nesta quinta-feira (21/1).

A recuperação dos pastos devido ao bom volume de chuvas tem possibilitado a retenção da oferta de boiadas no mercado, fato que sustenta os preços em algumas regiões.

As escalas dos frigoríficos paulistas, por exemplo, atendem em torno de quatro dias. A oferta de boiadas está restrita e há dificuldade de compra, o que tem ocasionado valorizações no estado.

Nas praças de Barretos e Araçatuba, a arroba do boi subiu para R$149,50 e R$151,00, à vista, respectivamente.

Das trinta e uma praças pesquisadas pela Scot Consultoria, houve valorizações em oito.

No mercado da carne houve redução de preços devido à baixa demanda, mesmo com estoques reduzidos. O boi casado de bovinos castrados está cotado em R$9,80/kg.

Frango Vivo: Minas Gerais volta a registrar baixa de preços nesta 5ª feira

Por Sandy Quintans

Nesta quinta-feira (21), as cotações para o frango vivo encerram o dia com perdas em Minas Gerais. Com isso, a referência de preços para avicultores mineiros passa de R$ 2,90 pelo quilo para R$ 2,80 – igualando com a cotação de São Paulo. Após as baixas registradas na semana passada, a praça vinha comercializando com preços estáveis há alguns dias.

Nesta semana, foram registradas quedas de preços no Paraná, em que os negócios estão sendo realizados a R$ 2,55 pelo quilo do vivo. Já em São Paulo, o cenário é de estabilidade há alguns dias, com negócios a R$ 2,80/kg. Apesar das baixas registradas, a tendência é de manutenção de preços para os próximos dias, de acordo com a Scot Consultoria.

Com este cenário, a preocupação volta a ser com os custos de produção, que subiram consideravelmente nas primeiras semanas de 2016, enquanto as cotações estão caindo em diversas das praças de comercialização. Com as exportações recordes para o milho – alavancados pelo câmbio -, avicultores sentem dificuldades para adquirir o cereal e há registros de saca sendo negociada a R$ 43.

Suíno Vivo: Preços caem em Santa Catarina nesta 5ª feira

Por Sandy Quintans

Nesta quinta-feira (21), os preços para o suíno vivo registraram novas quedas. Em Santa Catarina, a bolsa de suínos divulgou nova referência de preços, que passa de R$ 3,45/kg para R$ 3,35/kg. Esta é a segunda baixa consecutiva registrada para o estado, que já encerrou a última semana com a região com maior perda.

O cenário é preocupante para o estado, visto que os suinocultores já trabalham com referência abaixo dos custos de produção – que atualmente está em R$ 3,70/kg. De acordo com o presidente da ACCS (Associação Catarinense de Criadores de Suínos), Losivânio de Lorenzi, os produtores estão com dificuldades para adquirir milho, devido ao grande volume de exportações do cereal.

“Nossa preocupação é que até o momento o suinocultor ainda consegue arcar com o milho na casa de R$ 43,00/sc, o problema é que se os preços subirem novamente, poderemos ter a oferta, mas o granjeiro não vai conseguir arcar com esses valores”, explica Lorenzi.

» Suínos: Alta nos custos de produção deixam margens negativas aos produtores no começo de 2016

Além de Santa Catarina, muitas praças registraram baixas de preços nesta semana, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais e Goiás. Na praça paulista, os negócios estão entre R$ 73 e R$ 75 pela arroba suína, após semanas de estabilidade de preços.

Fonte: Notícias Agrícolas + Scot