Cana de Açúcar

Mercado internacional de açúcar alcançará equilíbrio na safra 14/15

22/04/2014

Após 4 anos-safra consecutivos de excedente na produção mundial de açúcar, os mercados tendem a encontrar novamente o equilíbrio entre oferta e demanda na temporada 2014/15. É o que projeta a consultoria Datagro, que aponta transformações decisivas que afetam toda cadeia de valor do setor: produtores, consumidores, importadores e exportadores.

A expectativa é em relação á produção mundial de açúcar, que desde 2011 apresentou superávit em relação à demanda, aumentado estoques, pressionando preços e reduzindo perigosamente a rentabilidade das usinas. A tendência baixista se manteve ao longo de 2013, baseada na percepção de ampla oferta de açúcar – que foi sustentada por novo excedente no ano-safra 2013/14.

A Datagro estima superávit da produção mundial de açúcar de 2,62 milhões de toneladas em 13/14 (valor cru), contra 9,89 milhões de toneladas em 12/13. Concorrem para isso o forte ritmo de produção na Tailândia e a recuperação na Rússia no final de safra.

A Índia pretende exportar 2 milhões de toneladas, apesar do início tardio da safra e dos problemas financeiros das usinas. O fraco desempenho no México, Ucrânia, UE e Norte-Nordeste do Brasil devem impedir maior expansão da oferta mundial.

“Não obstante o menor superávit em relação ao ciclo passado, o aumentos dos estoques permitiram uma retração mais acentuada dos preços, inviabilizando, portanto, a produção de açúcar em países onde os custos são relativamente altos. A retração também afetou ainda mais a sustentabilidade do setor no Brasil, a despeito da depreciação cambial. A perda de rentabilidade do açúcar nos últimos anos congelou investimentos, mantendo ao menos no Brasil a oferta estável, enquanto a demanda continuou a crescer. A baixa do mercado tende a diminuir, portanto, a diferença entre produção e demanda nos próximos balanços”, afirma a consultoria.

Em contrapartida, a Datagro projeta maior taxa de crescimento do consumo mundial de açúcar (2,25%) em relação ao ciclo anterior (2,09%): “Entre os principais consumidores, pode-se destacar a Indonésia. Em função do aumento populacional e da renda per capita, o consumo interno de açúcar deve crescer de 5,15 milhões de toneladas em 2013 para 5,30 milhões de toneladas em 2014, elevando as importações de 3,4 para 3,7 milhões de toneladas”.

“Com o aumento do consumo e tendo em visa que a produção pode não superar o volume atual, já é possível antecipar uma reversão dos superávits anteriores, e a observação de um déficit em 14/15 (Out-Set). Esta diferença entre oferta e demanda poderá ampliar-se à medida que aumenta a preocupação com a falta de chuvas no CS do Brasil”, conclui.

Fonte: Agrolink
Autor: Leonardo Gottems