Pecuária

Mercado de boi gordo deve manter oferta apertada

03/09/2013

O mercado de boi gordo está com oferta apertada e deve se manter pelo menos nos próximos dias. A avaliação é da Scot Consultoria, que observa pressão de alta nos preços do produto.
Na última sexta-feira (30/8), poucas praças pesquisadas registraram aumento nos preços. O movimento é considerado típico, já que a movimentação é menor. Mas, de acordo com a consultoria, as escalas de abate estão curtas (em média, três dias úteis), com exceção de quem recebe bois negociados a termo, que tem folga maior, e há negócios acima de R$ 103 por arroba à vista.

O indicador Esalq/BM&FBovespa, referência para a liquidação dos contratos na bolsa, o preço do boi encerrou agosto com valorização de 1,4%. Na última sexta-feira, fechou em R$ 103,48 por arroba. O indicador à prazo, que apura a média no estado de São Paulo, teve valorização de 1,72% em agosto, fechando a R$ 104,19 no último dia 30.

Em Mato Grosso, o cenário de oferta mais apertada pode se estender até o fim do ano. De acordo com levantamento do Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea) o confinamento deve ser 12,6% menor do que o do ano passado, ficando em 693,2 mil cabeças.

Ainda segundo o Imea, a entrega de gado confinado deve se concentrar já no terceiro trimestre deste ano. Os últimos três meses devem ter a menor oferta dos últimos cinco anos. “Espera-se que a oferta reduzida ajude a melhorar os preços pagos ao pecuarista”.

O mercado futuro de boi gordo na BM&FBovespa, pelo menos por enquanto, aponta para a mesma expectativa. Nesta segunda-feira (2/9), o contrato de outubro, o mais negociado, fechou a R$ 106,97 por arroba. Em uma semana, acumula alta de 1,18%. Para novembro, a arroba ficou cotada a R$ 107,12, alta de 1,31% em uma semana.

 

Fonte: Globorural