Pecuária

Melhorar a produtividade e reduzir custos são desafios para a pecuária de corte brasileira

01/08/2016

Tema é discutido durante o Dia de Mercado da Pecuária de Corte. Evento ocorre nesta sexta-feira

“A eficiência técnica do pecuarista brasileiro, aplicada em toda propriedade rural, garante o sucesso da atividade”. Foi com essa afirmação que o engenheiro agrônomo e pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), Sérgio De Zen, encerrou sua palestra no Dia de Mercado da Pecuária de Corte, que acontece hoje (29/07), em Rio Branco, no Acre. O evento é promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC).

Com o tema “Como Produzir Mais com Menos”, o pesquisador enfatizou a importância do pecuarista fazer o controle da produção, dos gastos com insumos e vacinas para planejar investimentos futuros, cortar custos e melhorar sua atividade. “Produzir bem, é produzir com qualidade, visando o benefício tanto do produtor, quanto do consumidor”. Sérgio também destacou na palestra o crescimento da pecuária de corte no Acre, segundo ele, a região tem se destacado e apresentado bons índices de produção e, com tecnologia e informação, terá capacidade de se posicionar no mercado nacional e internacional.

Na abertura do evento, que conta com a participação de aproximadamente 120 pessoas – maioria produtores rurais –, o presidente da FAEAC, Assuero Veronez, afirmou que o Acre é um estado produtivo com vasta preservação ambiental e busca novas tecnologias e capacitação técnica para expandir a produção no campo. “Quantidade não é sinônimo de qualidade. Mesmo com um rebanho pequeno, nosso estado produz uma carne com alta qualidade”, disse.

A primeira parte do evento foi encerrada com a palestra do professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP), José Bento Ferraz, sobre “Melhoramento Genético – Usando a genética para aumentar a produtividade e lucratividade dos rebanhos de corte”. Ferraz revelou que o ponto mais importante da atividade é a produtividade, focada na reprodução animal, pois o Brasil ainda apresenta baixos índices se comparado a outros países. Um exemplo, é a taxa de desmame de bezerros, de apenas 65%.

Para o sucesso da pecuária de cria, o produtor rural “empresário” precisa de animais que tenham excelente peso à desmama, sejam musculosos e depositem a gordura de cobertura exigida pelos programas de premiação dos frigoríficos e desejável pelos consumidores. “Nessas condições, o melhoramento genético é essencial e tem impacto direto nos benefícios. Fora desse panorama, a genética não terá condições de se expressar e aumentar a rentabilidade”, explicou o professor.

Sobre a compra de touros e material genético, José Bento indica a aquisição de material genético de quem faça avaliação rigorosa e com foco nas principais características zootécnicas, utilizando-as para fazer melhoramento genético de verdade. “A compra tem que ser muito bem estudada. O empresário precisa escolher os melhores reprodutores para os critérios de seleção e as condições de trabalho”, finalizou.

Fonte: Canal do Produtor