Custo de Produção

Mecanização da colheita do café diminui custos com a lavoura

 

Juliana Royo

 

A mecanização da colheita do café já é uma realidade em muitos cafezais do Brasil. Os benefícios ficam cada vez mais evidentes e até os pequenos produtores estão começando a aderir ao sistema. A mecanização mantém um padrão de colheita, que faz com que ela seja mais uniforme e evite prejuízos. Além disso, as máquinas permitem que o produtor consiga adequar o ritmo da colheita ao da pós-colheita, o que trás benefícios financeiros e reduz os desperdícios.

 

Até o fator econômico virou uma vantagem da colheita mecanizada. O custo mais baixo é um dos principais benefícios, já que os produtores estão se organizando para dividirem o uso dos equipamentos e a mão-de-obra especializada em colher os grãos de café é cada vez mais escassa e, justamente por isso, ficou mais cara.

 

A prática do aluguel de máquinas está ficando mais comum, permitindo com que os agricultores utilizem a mecanização sem precisarem pagar um alto preço por ela. É possível também dividir o preço do equipamento entre integrantes de uma associação, combinando as datas para a utilização do maquinário em cada lavoura.

 

— A mecanização trás muitos benefícios hoje para o cafeicultor. A mão-de-obra especializada está muito cara e hoje é muito comum a prestação de serviço dos equipamentos. Um grande produtor aluga a máquina em um período em que ela esteja sendo subutilizada e isso viabiliza a mecanização para os pequenos cafeicultores. Hoje, o custo da colheita mecanizada é muito menor — ressalta Robson Zofoli, diretor comercial da Jacto.

 

Os cafeicultores devem tomar alguns cuidados para adequar o cafezal às necessidades da mecanização. É importante prestar atenção ao espaçamento, que deve ter o tamanho necessário para que a máquina consiga transitar tranquilamente na lavoura.

 

Fonte: http://www.revistacafeicultura.com.br/index.php?tipo=ler&mat=38732&mecanizacao-da-colheita-do-cafe-diminui-custos-com-a-lavoura.html