Soja

Mato Grosso registra maior semeadura de soja para safra 2013/14

29/10/2013

 

 

Por Lucas Rivas

Pela primeira vez, a semeadura de soja da temporada 2013/14 ultrapassou a marca da safra anterior em Mato Grosso. A grande evolução semanal de 23,2 p.p. fez com que o plantio atingisse 50,6% da área estimada em 8,30 milhões de hectares. Até o momento, já foram cultivados 4,20 milhões de ha, superando em 217 mil hectares a semeadura realizada no mesmo período da safra passada, quando possuía 50,3% realizados da área de 7,9 milhões de toneladas. O crescimento se deu devido às boas condições climáticas, segundo boletim do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Com produção estimada em 25,67 milhões de toneladas para safra 13/14, o estado do Mato Grosso deve se manter na liderança da produção nacional de soja, totalizando 28,95% da oleaginosa produzida no Brasil. O Paraná deve produzir 16,47 milhões de toneladas e o Rio Grande do Sul 12,53 milhões de toneladas do cereal, segundo estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

No mercado interno, os preços para a saca de soja, com entrega para março e pagamento em abril, variaram até 2%, fechando a R$ 43,96 saca na última sexta-feira. Apesar da leve queda semanal em Chicago, de -0,1%, o que mais influenciou nos preços internos foi a valorização do dólar, que encerrou a semana cotado a R$ 2,19, 0,7% superior ao fechamento da semana anterior.

Já as exportações de óleo de soja oriundo de Mato Grosso totalizaram 30,9 mil toneladas em setembro deste ano, gerando receita de US$ 30,23 milhões. Este foi o menor volume exportado pelo estado em 2013, 48% inferior ao embarcado no mês passado e 25% menor que ao do mesmo período de 2012, bem como o menor volume enviado ao exterior por Mato Grosso no mês de setembro desde 2001, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).  O reduzido volume de exportações de óleo de soja mato-grossense se dá em reflexo ao menor preço pago pelo produto no mercado internacional, que neste mês apresentou remuneração média de US$ 975,96/t, a menor desde setembro de 2010.

 

 

Fonte: Agrolink