biblioteca

Mato Grosso do Sul encerra safra confirmando recorde de produção de soja

06/04/15
Mato Grosso do Sul conclui nesta semana a colheita de soja do ciclo 2014/2015. A estimativa da entidade é que o Estado alcance 6,6 milhões de toneladas do grão, número próximo aos 6,8 milhões de toneladas previstas no início do ciclo, mas que garante safra recorde no Estado e a posição de quinto maior produtor de soja do País. A informação é do Siga/MS – Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio e ferramenta de monitoramento da Aprosoja/MS – Associação dos Produtores de Soja e Milho de MS. A instituição acompanhou lavouras de soja em 27 municípios, levantando dados quantitativos e qualitativos da safra.

Na safra 2012/2013 foram 5,8 milhões de toneladas de soja colhida e no último ciclo o volume foi de 6 milhões de toneladas. “Historicamente temos alcançado volumes recordes de produção. O crescimento ficará em torno de 10%”, calcula o presidente da Aprosoja/MS, Mauricio Saito. A área total da soja no Estado corresponde a 2,3 milhões de hectares e se manteve estável, distribuída em 64 municípios que cultivam o grão.

Mesmo com condições climáticas desfavoráveis em setembro do ano passado, início do plantio, a entidade prevê produtividade média de 49 sacas por hectare, superior aos 47,3 sacas da última safra. “Com a falta de chuva, muitos produtores ficaram impedidos de semear no período do zoneamento agrícola e por isso houve o atraso de dez dias na semeadura. Mas nada que comprometa os bons resultados da colheita”, explica o analista técnico da Aprosoja/MS, Leonardo Carlotto.

Milho

Cerca de 90% da área prevista para a segunda safra já está plantada, o que corresponde a 1,44 milhão de hectares do total de 1,6 milhão estimados para MS. No Estado, o milho é plantado na mesma área onde é cultivada a soja, e por isso, também está com a semeadura mais tardia, reflexos das condições climáticas. Em todas as regiões do Estado o cronograma de plantio está atrasado em média 20 dias na comparação com o ciclo anterior.

Ainda não é possível falar em redução de área, mas de acordo com o departamento técnico da Aprosoja/MS, aproximadamente 30% da área total prevista para esta safra será plantada fora do zoneamento, que encerrou dia 10 de março. Na região Sul do Estado, praticamente todos os municípios estão prestes a finalizar a semeadura. Já no Norte, Nova Alvorada do Sul, Costa Rica, Chapadão do Sul ultrapassaram 90% da área prevista para o grão. A expectativa da entidade é que a produção de milho atinja 7,5 milhões de toneladas.

“Mato Grosso do Sul vem puxando recordes na safra de soja e boas lavouras de milho. Graças às condições climáticas do Centro-Oeste, temos o privilégio de cultivar duas safras de milho e lavouras saudáveis de oleaginosa, com poucas ocorrências de pragas e doenças, o que não acontece em todos os Estados. O investimento do produtor e os cuidados no cultivo de grãos têm garantido excelente volume de produção”, conclui o presidente da Aprosoja/MS, Mauricio Saito.