Pecuária

Marfrig perde R$ 96,4 milhões no primeiro trimestre

13/05/2014

A Marfrig – segunda maior processadora de carne bovina do País – divulgou, na segunda-feira (12/5), prejuízo líquido de R$ 96,4 milhões no primeiro trimestre de 2014, impactado pela estiagem e baixa oferta de gado período. Os resultados correspondem à Marfrig Beef, que agrupa Chile, Argentina, Uruguai e Brasil.

“Não é ainda um trimestre de resultado final positivo, mas é um trimestre de fluxo de caixa livre positivo, apesar da sazonalidade e desafios importantes em relação ao segmento bovino”, afirma Sergio Rial, diretor presidente da companhia.

A receita líquida ficou em R$ 2 bilhões, um recuo de 2,3% em relação ao mesmo período de 2013. O lucro bruto apurado foi de R$ 363 milhões, queda de 6% contra o primeiro trimestre do ano passado. Segundo a companhia, houve retração nos volumes comercializados de carne bovina e valorização da arroba do boi. Neste contexto, fazendeiros e produtores seguraram o gado disponível para abate a fim de apostarem na alta dos preços.

Sobre as influências climáticas, a companhia afirma que um dos responsáveis pelos prejuízos no período foi “o stress hídrico sofrido entre os meses de novembro de 2013 a março de 2014, que resultou em uma diminuição do volume de abate de gado, pois neste período habitualmente estão concentrados os maiores volumes de chuva que fomentam a engorda de animais no sistema de pastagem”, em contrapartida, houve excesso de chuvas na região Norte do Brasil que impactou negativamente o transporte do gado.

Rial lembra que a segurança dos resultados da companhia partiu de um aumento na rentabilidade das operações no Uruguai durante o primeiro trimestre deste ano.

Fonte: DCI – Diário do Comércio & Indústria
Autor: Nayara Figueiredo