Manga: Aumento na oferta futura preocupa produtores

Publicado em 27/08/2018

O expressivo aumento da área plantada de manga nos últimos anos tem preocupado mangicultores em todo o País. Isso porque, apesar dos bons resultados financeiros da cultura desde 2014, é necessário que o sistema de produção e o mercado consumidor também evoluam para que a atividade se mantenha viável.

De 2014 a 2017, a área nacional alocada à fruta cresceu 9%, e a projeção é de que aumente mais 7% até o fim de 2018. A expansão dos pomares de manga no Brasil concentrou-se principalmente no Vale do São Francisco (PE/BA) e no Norte de Minas Gerais. Porém, mangicultores dessas praças afirmam estar cautelosos quanto a expandir suas plantações.

Além disso, os novos pomares estão cada vez mais adensados, produzindo grandes quantidades. A oferta de manga deve aumentar bastante nos próximos dois anos, quando esses novos pomares estarão em idade produtiva – cenário que salienta ainda mais a importância de expandir os mercados.

Muitos mangicultores acreditam que o hábito de consumo da fruta ainda está muito aquém do potencial no Brasil, principalmente devido à redução do poder aquisitivo da população, que limita o aumento do consumo. Ainda assim, a maior parte da produção nacional é consumida internamente, levando produtores a focar no mercado externo como alternativa para escoar o volume adicional que será ofertado em breve. As exportações de manga já aumentaram significativamente nos últimos anos, mas permanecem abaixo das expectativas, visto que, segundo colaboradores do Hortifruti/ Cepea, o estabelecimento de novas relações comerciais depende de longos processos burocráticos.

Confira mais informações no site www.hfbrasil.org.br

Fonte: Cepea/Hortifruti