Sanitário

Higiene dos cães

Higiene – Saúde

A saúde do filhote depende principalmente de sua alimentação, de sua atividade e da atenção que recebe.

 Os cães, hoje em dia, têm um contato muito próximo do homem. Por isso, os cuidados com a higiene e a saúde são de extrema importância.

A Higiene

É essencial adquirir o hábito de escovar o pelo, de filhotes que, quando adultos necessitarão ser tosados. É difícil um cão adulto se acostumar com toda a manipulação da tosa caso ele não possua o hábito de ser tocado com frequência.

 Os banhos são importantes, o intervalo entre eles vai depender da raça e do local onde ele vive (somente dentro de casa, no quintal, com ou sem terra). Duas recomendações são importantes: use somente produtos especialmente formulados para cães, a pele deles é muito mais frágil que a nossa, sendo contra indicado o uso de produtos para seres humanos. Prefira os dias quentes, por volta das 10 horas da manhã. Após o banho, seque-o bem.

Ações Corretas

 Duas trocas de pelo ao ano são absolutamente normais.

 Em regiões quentes esses períodos se alongam fazendo parecer que o cão perde pelos durante o ano todo.

 Não faz diferença se seu cão é de uma raça mais frágil ou rústica. Hoje em dia, a maioria das raças vivem em contato próximo com o homem, devendo receber os mesmos cuidados de higiene.

 Por exemplo, somente se deve escolher uma raça de pelos longos, se tivermos tempo e paciência para acariciá-lo bastante. Só assim você poderá perceber alterações em sua pele e pelos e poderá eventualmente tratá-los (presença de carrapatos, por exemplo).

Material de tosa e higiene.

 A escova com plantas metálicas é, em geral a única que convém, juntamente com um pente também de metal.

 Para cães com pelagem espessa, com grandes mudas de pêlo, é preciso um pente de dentes largos.

 A resistência e o espaçamento dos dentes do pente, varia em função do tipo de pelagem do cão.

 Os shampoos devem ser próprios para cães. A pele deles é muito mais sensível que a nossa, necessitando de produtos menos irritantes. Todo esse material pode ser encontrado em PET-SHOPS. É lá também que você encontrará uma linha completa de produtos para a higiene de seu cão.

Limpeza dos olhos e orelhas.

 Para os olhos: Lavar os olhos (ou utilizar um medicamento aftálmico) não é complicado. Segure a cabeça do cão contra o seu tórax e proceda a limpeza. A limpeza dos olhos deve ser feita regularmente nas raças pequenas cujos são muito frágeis. Use sempre soro fisiológico.

Os bons gestos

 Para as orelhas:Preventivamente, devemos habituar o filhote a esses tipos de cuidado, retirando com os dedos os pêlos que enchem o interior da orelha. É importante que o conduto auditivo esteja limpo e seco, em especial para aqueles cães de orelhas caídas.

Limpeza das unhas:

 Cães sedentários não gastam suas unhas o suficiente, o que pode incomodar ao caminhar e mesmo deformar o aprumo.

 O dono deve aprender a cortá-las ou solicitar ao veterinário que o faça.

Cuidado com os dentes.

 Sempre verifique os dentes, especialmente nos cães pequenos.

 Não espere por um hálito fétido ou que os dentes desapareçam sob o tártaro para levá-lo ao veterinário. O tártaro pode provocar a queda dos dentes, gengivite (muito dolorosa), etc.

Os dentes:

O cão adulto tem normalmente 42 dentes, o filhote, 32.

Cronologia dentária do cão

Incisivos 1 mês 

Nivelamento dos incisivos 3 meses 

Incisivos finais 4 meses

Molares finais 5 meses

Aos 7 meses, o jovem tem sua dentição definitiva: Dizem que “sua boca está pronta”..

Os dentes de leite caem facilmente: não se preocupe, mesmo que você não os encontre. Às vezes, temos a presença de dentes permanentes, principalmente junto com os de leite, se estes últimos não cairem; procure o veterinário.

A Saúde

Incidentes:

O filhote tem a tendência de colocar em sua boca tudo o que ele encontra. Vigie-o ao máximo, tome dele tudo o que possa machucá-lo.

Vômito: Não assuste se após uma refeição exagerada ele vomitar. Por outro lado, se essesvômitos apresentarem um outro aspecto, tornando-se repetitivos, leve-o ao veterinário.

Machucados:

No jardim ou em brincadeiras, de repente ele vem correndo até você gritando, com sangue escorrendo: uma ferida bem visível. Acalme-se, limpe com água corrente, após certificar-se que nenhum corpo estranho esteja alojado. Aplique uma solução anti-séptica, para fazer o curativo. Na persistência do sangramento, procure o veterinário.

Picadas de insetos:

São dolorosas e dependendo da sua localização elas podem ter complicações . Se no local da picada desenvolve-se uma grande inflamação e um edema ao nível da faringe, é necessário e urgente entrar em contato com o veterinário. Um conselho: não deixe o seu cão correr atrás de vespas ou abelhas.

Calor intenso:

Cuidado ao deixar seu cão dentro do carro, ao sol. A capacidade de regulação térmica dele não é a mesma do homem. O aumento da temperatura interna do veículo e a rápida desidratação pode ser fatal.

Frio e umidade:

Para a luta contra o frio, ele possui um acessório natural de proteção: a pelagem. Ele pode dormir fora de casa desde que tenha um local que proteja de umidade e correntes de ar. Os filhotes adoram a água como as crianças, quando ele se molhar, é necessário secá-lo adequadmente.

Diarréia:

Podem ter várias origens. Observar atentamente as fezes (cor e consistência), para dar ao veterinário o maior número de informações possíveis e verificar que seu cão está bem vermifugado.

Vermifugação:

É necessário preparar um calendário fixo ao longo do ano (3 ou 4 vezes/ano). Para o filhote os medicamentos a serem utilizados serão indicados pelo veterinário.

A coleira inseticida:

Este é um bom modo de prevenção para seu filhote do ataque de parasitas externos, tais como: pulgas, carrapatos, etc.

Toxidade:

Algumas plantas podem ser tóxicas para seu filhote. Os talos e folhas de plantas como a mimosa, “a maçã do amor”, a tulipa, o “rododendro” e as “comigo-ninguém-pode” são as perigosas. Esteja vigilante. Se ingeridas podem apresentar alguns sintomas como: vômitos, diarréias, tremores nervosos e vertigens. Tal qual fazemos com as crianças, mantenha seu filhote distante desses produtos perigosos.

A Alimentação

Para um bom crescimento, o filhote necessita uma alimentação equilibrada.

Um crescimento harmonioso depende de uma alimentação equlibrada e adaptada às necessidades específicas de cada cão.

Em nenhuma hipótese, o filhote deverá comer como seus donos. Isso é imprescindível.

Um filhote tem necessidades em proteínas, minerais e vitaminas que podem variar. Os de raças pequenas necessitam receber em um pequeno volume, uma alimentação mais rica que um filhote de raça grande, que possui uma capacidade de ingestão muito maior.

O Centro de Pesquisas da ROYAL CANIN elaborou diferentesalimentos secos completos, cobrindo perfeitamente todas as necessidades específicas dos cães, sejam eles de pequenas, médias ou grandes raças.

Até 5 ou 6 meses, é bom oferecer-lhe a quantidade diária de alimento dividida em três ou quatro vezes em horários regulares, sempre na mesma vasilha e no mesmo local. A água é muito importante, deve ficar à sua disposição, devendo ser trocada com frequência pois suja-se com as brincadeiras do filhote.

Cada alimento corresponde a uma quantidade diária a ser oferecida, em função da idade, do peso do animal e da concentração energética do alimento. Respeitando as quantidades, você estará evitando que ele engorde, causando problemas de aprumo, deformação do esqueleto, etc.

Filhotes “gordinhos”, correm o risco de se tornarem os adultos obesos de amanhã. Uma boa referência para sua orientação: A curva de crescimento:

A distribuição do alimento estabelece entre você e seu cão, uma relação bem forte. É bom que a refeição dele seja oferecida antes da sua, essa precaução evta que ele venha mendigar alimentos à mesa. Todos na casa devem estar implicados nessa tarefa para que se obtenha sucesso.

Não existe motivos para variar a alimentação do seu filhote. Com os produtos da Royal Canin, você tem certeza de oferecer o que há de melhor em nutrição e atender completamente as suas necessidades.

Algumas Dicas

Glândulas anais

Quando o cão esfrega o ânus no solo, em geral está tentando esvaziar as glândulas anais. Para efetuar esse trabalho, segue a cauda levantada e com a outra mão, com o auxílio de um papel higiênico, faça uma compressão nas glândulas que se situam nas laterais do ânus e puxe de maneira firme, em sua direção. Uma substância pastosa e amarelada deverá sair.

Comer as próprias fezes: coprofagia

As causas não estão bem esclarecidas. Sabe-se que o tédio pode ser um fator causador. Sabe-se que um cão que come as fezes, pode induzir os outros no mesmo canil e uma vez instalado o problema dificilmente com-segue-se erradicá-lo.

O “fazer pipi”.

Atenção quando seu cãozinho fizer sobre os tapetes e carpetes, que conservam o odor da urina, que levam o filhote a retornar ao mesmo local para “fazer pipi” outra vez. Para retirar o odor da urina dos tapetes e carpetes use água gasosa, ela absorverá o odor da urina.

A bulimia.

Esse é um problema sério que pode levar seu filhote a comer em demasia. Nunca o deixe sozinho por muito tempo, porque se ele se sentir entediado vai compensar sua falta comendo. Por isso nunca deixe comida à vontade, respeite as quantidades indicadas nas embalagens de cada produto.

Viagens

Carro

Alguns cães não se sentem bem ao viajar. Quando for preciso fazer uma viagem, retire a água e o alimento seis horas antes da partida. Medicamentos devem ser dados somente com a recomendação do veterinário.

Avião

Pesando até 5kg poderá viajar na assento com você, desde que esteja em uma caixa ou sacos adequados ao seu transporte.

Tendo mais de 5 kg, deverá viajar em uma caixa especial aceita em aeroportos, que seguirá com bagagens.

Importante

Peça a seu veterinário para lhe dar um tranquilizante para a viagem.

 Em toda viagem, não esquecer a caderneta de vacinação, carteira de identificação e o certificado de registro geral de pedigree.

 Em viagens para o exterior, consultar a legislação de cada país.

Fonte: http://www.royalcanin.com.br/higiene-saude/