Soja

Maio encerra com forte valorização no preço do milho e da soja em MS

10/06/2016

O mês de maio foi de forte valorização no preço da soja e do milho em Mato Grosso do Sul, conforme o último Informativo Casa Rural, elaborado pelo Departamento de Economia do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS) e divulgado nesta semana.

A saca de 60 kg de soja subiu 15,21%, saindo de R$ 69,88 no dia 02 de maio, para R$ 80,50 no final do mês, no dia 31. Quando comparado ao igual período de 2015, em que o preço médio da saca foi R$ 56,30, verifica-se valorização de 33,1%.

Alta

No Estado, o destaque foi Dourados, onde o preço da oleaginosa subiu 17,14% dentro do mês de maio e atingiu o valor máximo de R$ 82. Neste mesmo mês o indicador Cepea/Esalq (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) avançou 9,7%, com a saca encerrando o período cotada em R$ 91,77.

Já em relação à comercialização do grão da safra 2015/2016, 73,1% do volume colhido já foi vendido, o que corresponde a mais de 5,4 milhões toneladas. O índice foi 8,1 pontos percentuais maior que o mesmo período de 2015.

Milho

A comercialização do milho safra 2016 também está avançada. Ainda de acordo com o levantamento do Sistema Famasul, o índice chegou a 45,98% até o dia 30 de maio, correspondendo a 3,62 milhões toneladas comprometidas. No comparativo com o mesmo período do ano passado, o percentual comercializado até o momento é 8 pontos percentuais maior.

Para este cereal, o mês de maio foi de estabilidade nas cotações. Em Mato Grosso do Sul, a saca de 60 kg do milho em grão encerrou o período negociada a R$ 47 em média, o que representa alta de 1,62% em relação ao início do mês.

Valorização

Dourados também foi o destaque nas vendas, uma vez que, neste município, o preço avançou 4,17%, com saca negociada em R$ 50. No comparativo com maio do ano passado, verificou-se alta nominal de 166%.

O indicador Cepea/Esalq apresentou alta de 8,03% dentro do período, com a saca encerrando o mês cotada em R$ 53,15. Na relação com maio do ano passado a alta foi de 103%. Para conferir o informativo na íntegra, acesse: http://famasul.com.br/infocasarural/agricultura/2016/junho/boletim_junho.pdf.

Fonte: Agrolink