Longe da meta

17/06/2014

Os Estados Unidos, maiores produtores e exportadores globais de milho, erraram na hora de calcular a meta para as vendas externas do cereal na temporada 2013/14, que se encerra em agosto. De acordo com relatório de inspeção divulgado ontem pelo Departamento de Agricultura norte-americano (Usda, na sigla em inglês), 35,9 milhões de toneladas do produto deixaram o país desde setembro do ano passado.

O volume está bem acima das 14,2 milhões de toneladas registradas no ano-safra anterior, mas bem longe do objetivo traçado para o ciclo. A previsão do próprio Usda era que o país exportaria 48,2 milhões de toneladas do grão. Para alcançar essa meta, 12,3 milhões de toneladas precisariam ser embarcadas nos próximos dois meses.

Na soja, a situação é oposta. Os norte-americanos exportaram 42,4 milhões de toneladas até a primeira semana de junho, 1 milhão de toneladas abaixo da meta estipulada para o ciclo. As cotações de soja e milho fecharam no vermelho na Bolsa de Chicago. O comportamento dos preços também refletiu a evolução do plantio e as condições das lavouras no Hemisfério Norte. O plantio da soja alcançou 92% da área, superando a média de cinco anos (90%).

Bem, obrigado

73% da área plantada com a soja nos Estados Unidos estão em boas e excelentes condições de desenvolvimento, conforme o Usda. O índice está à frente dos 64% registrados no mesmo período da última safra. No caso do milho, o somatório atual é de 76%.

Fonte: Agronegócio Gazeta do Povo (AgroGP)