Pecuária

Leite pasteurizado sobe 13% no varejo após migração do consumidor

06/07/2016

A migração na demanda do leite UHT para o pasteurizado provocou uma elevação expressiva de aproximadamente 13,09% no varejo deste último. O incremento na demanda pelo leite pasteurizado é reflexo do encarecimento dos preços do UHT. Litro pago ao produtor apresenta alta de 5% na variação mensal.

O percentual refere-se ao comparativo de maio de 2016 com o mês em 2015. Entretanto, a tendência é de novos incrementos diante a entrada da entressafra na pecuária leiteira.

A captação diária de leite em Mato Grosso está em média em 1,24 milhão de litros. O volume é “levemente” inferior aos 1,27 milhão de litros captados em média ao dia nesta época em 2015.

Com a baixa oferta, o litro do leite para o produtor apresentou uma valorização de 5% em maio no comparativo com abril, segundo levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Em maio, o litro pago ao produtor estava em R$ 0,97, superior aos R$ 0,93 de abril e aos R$ 0,78 de maio do ano passado.

“Com o fim do período chuvoso, o pasto na fazenda começa a perder qualidade nutricional para o rebanho. A necessidade de fornecer alimentos volumosos e concentrados para as vacas começa a pesar no bolso do produtor e, para agravar a situação, a seca em 2016 chegou com maior intensidade”, destaca o Imea.

Nas gôndolas dos supermercados o litro do leite pasteurizado ao consumidor é encontrado em média a R$ 2,53 desde maio, superior aos R$ 2,16 de abril e aos R$ 1,93 de maio do ano passado. Já o leite UHT saltou de R$ 3,44 para R$ 3,62, superando a média de R$ 2,98 do ano passado.

O quilo do queijo muçarela teve alta de 12,49% no comparativo com maio do ano passado, saltando de R$ 26,27 para R$ 29,55. Na variação mensal, em abril era visto na casa dos R$ 29,46.

Fonte: Olhar Direto