Pecuária

Lei do Leite vai trazer mais segurança à fiscalização

02/09/2016

Evento do Simvet/RS na Expointer debateu como o setor está se adequando à legislação

O Sindicato dos Médicos Veterinários no Estado do Rio Grande do Sul (Simvet/RS) reuniu representantes do governo, indústrias e fiscalização para debater a nova legislação que pretende melhorar a qualidade sobre produtos de origem animal, conhecida como a Lei do Leite. O encontro foi realizado nesta quinta-feira, primeiro de setembro, no de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS).

A legislação, que entrou em vigor no dia 24 de junho de 2016, ainda está no prazo de adequação dos setores envolvidos à lei e tem até o final deste ano para cumprir as determinações. Para a representante da diretoria do Simvet/RS, Andréa Troller Pinto, a nova regulamentação vai auxiliar toda a cadeia produtiva, passando pelo produtor, a indústria e o transportador. “Nós vamos ter mais segurança com relação a matéria–prima e obviamente as empresas que prezam pela qualidade vão rapidamente se adequar as determinações. A cadeia ficará sob controle”, afirma, destacando que o transporte que estava descoberto da legislação anterior terá que cumprir uma série de requisitos ou sofrerá punições.

Andréa ainda salientou que, do ponto de vista da medicina veterinária, a Lei do Leite representa uma nova oportunidade de trabalho para os profissionais fazerem capacitação de produtores e transportadores.

O evento também contou com a presença do coordenador da Câmara Setorial do Leite da Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul, Danilo Gomes Cavalcanti. Ele disse que a legislação está em fase de ajustes desde que a lei entrou em vigor no dia 24 de junho, ela ainda está passando por fases de adequações. Salientou também que ela foi construída em conjunto com entidades do setor da cadeia láctea.

O debate na casa do Médico Veterinário no Parque de Exposições Assis Brasil contou também com o presidente da Associação das Pequenas Indústrias de Laticínios do Rio Grande do Sul (Apil/RS), Wlademir Dall’Bosco, que falou da visão das indústrias sobre o tema e de como as mesmas estão se adequando à nova legislação.

Fonte: Agrolink