biblioteca

Kátia Abreu insiste em dizer que financiamentos do Plano Safra 2015/16 não sofrerão cortes

Publicado em 27/04/2015

O discurso da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, mais uma vez, foi uma decpeção para o setor de máquinas agrícolas na abertura da Agrishow, nesta segunda-feira (27). Do dinheiro ainda disponível nos planos do PSI e Moderfrota, as taxas para os financiamentos oferecidas na feira serão de 7,5% para pequenos e médios produtores e de 9,5% para os grandes, segundo apurou o Notícias Agrícolas.

As taxas são significativamente mais altas do que as praticadas anteriormente – de 4,5 e 6,5%, respectivamente – e os recursos, vindos do BNDES, são ainda seletivos e exigem muitas garantias.

Os representantes das empresas de máquinas presentes na feira – a maior da América Latina – se decepcionaram, já que esperavam que a ministra anunciasse as novas taxas de juros para a temporada 2015/16. Porém, esses números só serão divulgados em três semanas, junto com as informações do novo Plano Safra. E a expectativa para a nova taxa de juros para máquinas agrícolas é de que seja, no mínimo, perto de 8,25%.

E essa é a terceira temporada de feiras em que os empresários trabalham sem conhecer os novos juros que serão praticados para a compra de máquinas, o que acaba desestimulando os negócios em ocasiões como essa, em que melhores condições poderiam ser oferecidas aos produtores rurais.

Na Reuters: Kátia Abreu insiste em dizer que financiamentos do Plano Safra 15/16 não sofrerão cortes

LOGO REUTERS

O Plano Safra 2015/16 não sofrerá cortes nos volumes de financiamentos ofertados, disse nesta segunda-feira a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, após a abertura da Agrishow, a maior feira de negócios de máquinas agrícolas do Brasil.

O Plano Safra 2014/15 teve volume recorde de recursos para financiamentos de 156,1 bilhões de reais, com taxa de juros média de 6,5 por cento ao ano.

Segundo ela, os juros do plano safra, subsidiados pelo governo, serão próximos “de neutros”.

Ela reafirmou que o novo planto safra será anunciado em 19 de maio.

Em entrevista a jornalistas, ela disse que o preço mínimo do trigo terá reajuste de 4,5 por cento, sem dar um valor absoluto.

Na Gazeta do Povo: Preço mínimo do trigo terá aumento de 4,5%, diz Katia Abreu

Em meio à semeadura do trigo, os produtores que apostaram na cultura de inverno terão um reforço extra. A ministra da agricultura, Katia Abreu, confirmou o aumento de 4,5% no preço mínimo do cereal, atualmente fixado em R$ 33,45/sc. Assim, o valor da saca de 60 quilos passa para R$ 34,95/sc.

“A Conab indicou um acréscimo. Os produtores discordaram do valor. Abrimos diálogo e chegamos ao aumento de 4,5%”, destacou a ministra, durante a durante a cerimônia de abertura da Agrishow, nesta segunda-feira (27), em Ribeirão Preto (SP).

O novo irá impactar diretamente os produtores paranaenses. Ainda em início do plantio (7%), a estimativa é de que o estado tenha, pela primeira vez na história, uma safra acima dos 4 milhões de toneladas em 1,35 milhão de hectares. Caso confirme a previsão, serão quase 300 mil toneladas a mais que no ano passado.

Leia o conteúdo na integra no site Gazeta do Povo.

Fonte: Notícias Agrícolas + Reuters