Máquinas e Implementos Agrícolas

Investimento chinês está chegando

22/01/2018

Uma comitiva chinesa liderada pelo diretor executivo da empresa Zhurai Yuren Agricultural Aviation Co.,Ltda., percorre 10 cidades de Mato Grosso para definir qual sediará uma linha de montagem de drones. As visitas começaram em Cuiabá ontem (17) e seguem para o interior até o dia 24 deste mês, onde farão apresentação do equipamento. Segundo o diretor executivo da empresa, Jeff Yi, o investimento inicial será de US$ 22 milhões de dólares com previsão de gerar aproximadamente 200 empregos.

“Estou bastante animado. Há 10 anos quando estive na China, a decisão deles era demorada, hoje não, são muito rápidos. Desde que estivemos lá em novembro do ano passado já recebemos sete delegações. Agora com decisões imediatas. A programação deles é sair daqui com a programação do local da fábrica de montagem já definida”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Carlos Avalone.

Além das 10 cidades que vão conhecer, a equipe visitará uma feira agro técnica em Canarana. A ideia é reunir informações para escolha do local, e a partir da instalação da linha de montagem, trazer a sede da empresa para Mato Grosso.

“Eles entendem que o futuro da empresa deles passa por Mato Grosso, passa pelo Brasil. Então, essa é uma decisão já tomada por eles e que nos deixa muito satisfeito”, disse Avalone, informando ainda, que a empresa poderá ser beneficiada pelo Prodeic, pois se enquadra dentro da legislação. No caso, o assunto já vem sendo tratado, uma vez que a empresa provavelmente apresentará uma carta consulta a Sedec assim que escolher a cidade.

O governo do Estado não direcionará a escolha. A ideia é mostrar as cidades, mas os empreendedores, pelo potencial e necessidade deles, vão escolher o município. Segundo o secretário Avalone, seria muito ruim para o Estado escolher uma ou outra cidade. “Todos tem o direito a sonhar com estes investimentos e dependerá muito do trabalho de cada prefeito, não só do Estado. O governo tem possibilitado as oportunidades, mas o importante é a participação dos prefeitos, como eles têm feito”, pontuou.

Na missão a China, 10 gestores municipais acompanharam a comitiva governamental e, conforme a ação, os prefeitos que estão correndo atrás terão uma oportunidade maior.

Com a implantação da fábrica de drones em Mato Grosso há uma expectativa de que abra espaço para outras empresas chinesas virem para o Estado.

“Não dá para produzir com qualidade usando enxadões, enxadas, ou seja, com tecnologia rudimentar. Já entregamos 500 resfriadores de leite, 173 tratores, apoiando a agricultura familiar. E agora porque não pensar que no futuro o Estado pode adquirir drones para facilitar a produção e o uso de agroquímicos em pequenas propriedades?”, destacou o secretário de Agricultura Familiar, Suelme Evangelista.

O uso do equipamento para produtores de banana ou de arroz, por exemplo, é considerado de grande eficiência para a produtividade final.

“Então para quem acha que é uma viagem, um delírio, pensar em drone para a agricultura familiar, nós achamos que isso está atrasado em Mato Grosso, nós podíamos estar testando essas tecnologias há muito tempo. Tudo o que se pensa para de modernização para as grandes cadeias também as pequenas tem direito de poder acessar e sonhar com isso”, defendeu Suelme, ao dizer que o drone poderá chegar ao mercado por R$ 19 mil, vendido em Mato Grosso, com indústria daqui.

Além da aplicabilidade de agroquímicos, o uso de drones possibilitará o planejamento mais eficiente da atividade no campo, tanto para a assistência técnica como para o pequeno produtor, que poderá olhar por cima (vista aérea) e organizar sua pastagem, as reservas legais, as Áreas de Preservação Permanentes (APP’s). Até a análise de solo, segundo o secretário da Seaf, será possível fazer a partir das imagens de drones.

Fonte: Diário de Cuiabá