Produtivo

Instrutores do SENAR recebem treinamento em novo maquinário de precisão para colheita de cana

25/07/2016

Capacitação faz parte do programa de Agricultura de Precisão e acontece em parceria com a empresa John Deere

Instrutores do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás e Paraná estão em Ribeirão Preto (SP) esta semana, de 25 a 29, para mais uma capacitação do Programa Nacional de Agricultura de Precisão. O curso é voltado para a nova colhedora de cana da empresa John Deere e acontece no SENAI de Ribeirão.

Para Alcione José Ristof, instrutor do SENAR Paraná há mais de 20 anos, é vital acompanhar a evolução dos equipamentos e maquinários destinados ao campo para manter o produtor sempre atualizado. “Com o produtor e o operador de máquinas capacitados, o equipamento tem maior rendimento, já que o uso incorreto  reduz a vida útil ou leva à quebra prematura, além de não ser possível extrair todas as vantagens que uma máquina como essa oferece”, avalia. “A capacitação proporciona redução  dos custos da produção e aumento do padrão de qualidade do produto, evitando o desperdício e a fadiga do operador, já que a máquina realiza inúmeras atividades devido à tecnologia,” complementa.

Apesar de cada empresa possuir seu portfólio, o instrutor acredita que a linha tecnológica é a mesma entre as fabricantes de máquinas, porém, com operacionalidade diferente. “Como existe essa diferenciação entre os equipamentos, essas atualizações que participamos nos preparam para ministrar os treinamentos, já que estamos em contato com o equipamento direto no fabricante.”

O setor de agricultura de precisão tem crescido em todo o País e a participação de mulheres na área também, afirma a instrutora do SENAR Mato Grosso do Sul, Camila Missio. “As empresas estão buscando o perfil feminino porque a mulher observa os detalhes, cuida bem do equipamento e tem facilidade em usar a tecnologia”, comemora. “A participação feminina tende a crescer mais no setor, algumas usinas de cana já tem frentes de colheita com mulheres em tratores e colhedoras.”

Camila Missio concorda com Alcione José sobre a necessidade de atualização. Para ela, a parceria do SENAR Brasil com as empresas de máquinas é fundamental. “A John Deere, por exemplo, lança máquinas totalmente diferentes de tempos em tempos. Com esse tipo de parceria conseguimos estar por dentro das novidades tecnológicas do setor para repassar para o produtor, que muitas vezes tem na propriedade um equipamento caro que não sabe usar devido à complexidade da máquina.”

O coordenador do programa de AP do SENAR, Rafael Diego Nascimento da Costa, que acompanha a capacitação em Ribeirão Preto, explica que no agro, a área de mecanização é a que o SENAR mais capacita pessoas no campo. “A evolução das máquinas é muito mais rápida, e o cenário é que cada vez mais a parte tecnológica da automação de processos ganhe mais investimento dos fabricantes. E temos agora a novidade de máquinas que reaproveitam os gases da queima de combustível para gerar mais energia no sistema e, dessa forma, reduzir a quantidade de gases de efeito estufa emitidos durante a atividade de mecanização. Esse é um ponto muito importante para o meio ambiente e para o bolso do produtor, que vai poupar mais combustível”, argumenta. Costa acrescenta que ao final das capacitações de instrutores, o SENAR pretende reunir os estados que fazem o programa para levantar as demandas do próximo ano.

A capacitação desta semana é a quarta em parceria com a John Deere este ano. Um novo treinamento na empresa, dessa vez sobre tratores, está agendado para setembro, em Campinas.

Saiba mais sobre o Programa de AP do SENAR, acesse o blog – www.senar.org.br/agricultura-precisao

Fonte: Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural