Defensivos

Inseticida biológico controla cigarrinha das raízes em cana-de-açúcar

20/09/2017

Um inseticida biológico produzido à base do fungo Metarhizium anisopliae é a nova alternativa para o controle da cigarrinha das raízes em cana-de-açúcar. De acordo com a fabricante, a solução mais segura, sustentável e eficaz contra essa praga tem sido o controle por inimigos naturais.

“O controle biológico no manejo da cigarrinha das raízes no Brasil é um caso mundial de sucesso”, afirma o engenheiro agrônomo, Wagner Coladel, gerente de marketing da Agrivalle. A empresa apresentou essa semana biopesticida Gr-inn, que possui alta capacidade de parasitismo e adaptação às condições do campo.

De acordo com a fabricante, o Gr-inn permite ao produtor a alternativa de aliar o controle biológico ao uso de agroquímicos. Segundo a Agrivalle, o Gr-inn pode ser utilizado ainda para o manejo das cigarrinhas das pastagens (Zulia entreriana e Deois flavopicta).

A cigarrinha das raízes pode causar perdas que chegam aos 80% em produtividade e até 30% no teor de sacarose. Coladel destaca que os danos são causados principalmente pelas ninfas (formas jovens da praga) através da sucção de seiva (água e nutrientes) e os adultos também causam danos pela ingestão de toxinas nas plantas.

“Com a proibição da queimada da cana, esta praga aumentou de importância, uma vez que a palhada remanescente da colheita oferece abrigo ideal para a multiplicação do inseto”, conclui o gerente de marketing da Agrivalle.

Fonte: Agrolink