Manejo

Inoculante é utilizado para aumentar a produtividade no Projeto Mais IDH

27/05/15
Com o objetivo de melhorar a segurança alimentar e a renda de produtores rurais em 30 municípios do Maranhão, o governo do estado lançou o Projeto Mais IDH. O programa visa atingir as cidades maranhenses que estão entre os piores colocados no Índice de Desenvolvimento Humano nacional (IDH). O objetivo é promover a superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais no meio urbano e rural, por meio de estratégias de desenvolvimento territorial sustentáveis.

O feijão-caupi foi escolhido para ser uma das culturas prioritárias de plantio, pela facilidade de uso e rusticidade do grão. Com o manejo correto e o uso de tecnologias como o inoculante, a produção chega a alcançar até 696 kg/ha.

O doutor em Agronomia e Ciência do Solo, Jerri Zilli, explica que a Embrapa colabora com o projeto ao transferir tecnologia de inoculação de sementes, visando o suprimento de nitrogênio da cultura, com consequente aumento de rendimento de grãos. “Neste momento, o maior objetivo é aumentar a adoção da técnica de inoculação de sementes com rizóbios, para que assim, futuramente, seja possível a realização de pesquisas propriamente ditas para avaliar o desempenho dos inoculantes.” diz.

A Associação Nacional de Produtores e Importadores de Inoculantes (ANPII) possui fundamental importância no Projeto Mais IDH, pois é ela que fornece os inoculantes que serão utilizados antes do plantio. O Maranhão possui uma das maiores áreas produtivas de feijão-caupi do país, porém o rendimento de produção ainda é muito baixo. Para o consultor da ANPII, Solon Araujo, isto significa que há um espaço importante para a aplicação de tecnologias como a inoculação de sementes nesta região. “Isso irá garantir melhores índices do setor e condição de vida aos agricultores”, enfatiza Solon.

Fonte: Agrolink