Curiosidades

Inicia amanhã Festa da Uva e Ameixa de Porto Alegre

20/01/2017

A festa se estende no domingo, dia 21, e nos dias 28 e 29 de janeiro

A 26ª edição da Festa da Uva e Ameixa inicia neste sábado (21/01), na Capital e, pela primeira vez, o evento acontece no CTG Estância da Figueira (Rua Dr. Vergara, 5345 – Bairro Belém Velho). Quem quiser degustar as frutas pode visitar o local das 9 às 20h, os produtores estarão comercializando em dez bancas uva e ameixa, além de pêssego, melão, melancia, tomate cereja, orquídeas e flores secas. “Esta será a melhor safra dos últimos dez anos”, comenta o chefe do escritório da Emater/RS-Ascar em Porto Alegre, Luís Paulo Vieira Ramos. A festa se estende no domingo, dia 21, e nos dias 28 e 29 de janeiro.

O evento é organizado pelos produtores rurais, Associação Comunitária de Belém Velho (ASCOBEV) e CTG Estância da Figueira. A Emater/RS-Ascar é um dos apoiadores, junto com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura.

Para incentivar ainda mais pessoas a prestigiarem a Festa, a Prefeitura definiu que a Linha Turismo Zona Sul fará paradas especiais no local, nos dois sábados e dois domingos. Quem quiser aproveitar, as saídas da Linha ocorrem às 10h e às 15h, do terminal da Travessa do Carmo, 84, na Cidade Baixa. Os passageiros poderão desembarcar do ônibus, circular pelas bancas de frutas, adquirir produtos, conferir outras atrações e reembarcar com o mesmo bilhete para finalizar o passeio.

Além da venda na Festa, os produtores também estão comercializando as frutas da safra junto ao largo Glênio Peres, de segunda a sextas-feiras, das 8 às 20h, e em pontos de oferta na Vila Nova e Ipanema.

Histórico da Festa – Segundo Ramos, apesar da Festa da Uva de Caxias do Sul ser a mais conhecida publicamente, a primeira Festa da Uva do Estado foi realizada em 1910, no Bairro Teresópolis enquanto na Serra aconteceu somente em 1931, nos salões do Recreio da Juventude.

A Primeira Festa da Uva de Porto Alegre foi realizada na Praça Guia Lopes, mas que, naquela época, era chamada de Praça Dona Maria Luiza, em homenagem a Maria Luiza Fernandes, responsável pela doação do terreno onde a praça fora construída. Em 1910 foi organizada uma bela confraternização, com a participação de muitos imigrantes, que faziam doces, vinhos e quitutes.

Realizada em janeiro, a Festa da Capital acontece antes da de Caxias em função do microclima que oportuniza a antecipação do período de colheita, em torno de 30 dias em relação a Serra Gaúcha.

Ramos conta que Porto Alegre produz uvas e, por consequência, suco e vinhos, o que é uma forma de retorno a uma atividade tradicional desenvolvida pelos imigrantes italianos instalados na região do Teresópolis, Cavalhada, Campo Novo e principalmente na Vila Nova e Belém Velho.

O chefe do escritório explica que a fruticultura é uma atividade muito importante porque contribui para a manutenção da paisagem natural, da permeabilidade dos solos, da preservação das nascentes e fontes e da biodiversidade. Também representa a garantia da continuidade da vitivinicultura, através de saberes culturais, passados de geração em geração, também contribui para o abastecimento e a segurança alimentar das famílias e a geração de emprego e renda.

Fonte: Emater – RS