Gerenciamento de Produção

Indicador do robusta tipo 6 sobe quase 5% em outubro

Em outubro, vendedores se mantiveram retraídos no mercado interno. Com isso, mesmo com as recentes quedas nas cotações da variedade na Bolsa de Londres (Euronext Liffe), os preços no físico brasileiro avançaram

Cepea/Esalq

 

O Indicador CEPEA/ESALQ do tipo 6 peneira 13 acima teve média de R$ 244,15/saca de 60 kg em outubro, alta de 4,8% em relação ao de setembro. Para o tipo 7/8 bica corrida, a média mensal foi de R$ 233,57/saca, aumento de 4,1% no mesmo período. Na Bolsa de Londres, o contrato com vencimento em novembro fechou o dia 31 de outubro a US$ 1.779,00/tonelada, forte baixa de 7,8% em relação ao dia 3.

Retração vendedora e demanda firme sustentam robusta

Os preços do café robusta têm se mantido firmes no mercado brasileiro. Mesmo com o volume recorde na safra 2011/12 do Espírito Santo e com os recentes recuos nas cotações da variedade na Bolsa de Londres (Euronext Liffe), as bases no físico brasileiro não registraram quedas. Segundo colaboradores do Cepea, a forte retração vendedora e a demanda firme por parte de torrefadoras nacionais são os principais fatores que têm sustentado os preços internos. Com grande parte dos grãos da safra 2011/12 já comercializados, produtores têm segurado os lotes restantes, ofertando pequenos volumes apenas quando os valores são considerados mais favoráveis.

A firmeza no Brasil num momento em que as cotações internacionais recuam mostram que, ao contrário da variedade arábica, os preços internos do robusta nem sempre são diretamente influenciados pelo cenário externo. Esse “descolamento” foi mais evidente em setembro, sendo observado também em outubro.

Em Rondônia, a média de outubro para o tipo 7/8 bica corrida – a retirar no estado – foi de R$ 220,12/saca, 4,8% maior que a de setembro. Vale lembrar que, em setembro de 2010, a média foi de R$ 155,75 (em termos nominais). Comparando-se as cotações do arábica e as do robusta no mercado brasileiro, nota-se que os diferencias voltaram a reduzir em outubro. A diferença entre o Indicador do robusta tipo 6 peneira 13 acima e a do Indicador do arábica tipo 6 bebida dura para melhor (inclui frete) foi de R$ 246,30/saca em outubro, sendo que, em setembro, era de R$ 278,57/sc e a de agosto, de R$ 248,61/sc.

Com relação à oferta internacional, no Vietnã – maior produtor mundial da variedade –, a previsão para a safra 2011/12 foi reduzida devido às fortes chuvas que atingiram o país em outubro. Segundo estimativa mais recente da Associação de Café e Cacau do Vietnã (Vicofa), a produção poderá ser de 18 milhões de sacas, volume 5% menor que o da estimativa anterior e pouco abaixo do colhido nas safras passadas – em 2010/11, o volume foi de 18,5 milhões de sacas. O grande volume de precipitações tem interferido no andamento da colheita. Além disso, as enchentes que têm ocorrido no país podem prejudicar os embarques de grãos.

 

Fonte: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?tit=indicador_do_robusta_tipo_6_sobe_quase_5_em_outubro&id=65157