Sanitário

Indea visitará propriedades para agendar vacinação contra aftosa em bovinos

Os pecuaristas de Mato Grosso, cujas propriedades fazem fronteira com a Bolívia, devem se preparar para a última etapa de vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos. A partir desta quarta-feira (23), técnicos do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT) iniciarão os trabalhos em campo de vistoria e monitoramente dos animais.

Em novembro, os animais de todas as idades terão que ser vacinados, somando mais de 28 milhões de cabeças. A campanha é a última realizada no ano e visa manter o status de estado livre da febre aftosa. Na primeira etapa, realizada em maio deste ano, foram imunizados 99,3% dos bovinos e bubalinos com até dois anos de idade – totalizando 12 mil animais.

Neste ano, 21 equipes (compostas por 43 servidores do Indea sendo 20 médicos veterinários) irão visitar cerca de 800 propriedades do estado, situadas em um raio de 15 km na fronteira com a Bolívia, para acompanhar a vacinação de aproximadamente 500 mil bovinos. Nestes dias que antecedem o início da campanha, programada para a partir de sexta-feira (1), as equipes do Indea irão agendar a vacinação do rebanho nos municípios de Vila Bela de Santíssima Trindade, Porto Esperidião e Cáceres. A campanha termina no dia 30 de novembro.

De acordo com a presidente do Indea, Maria Auxiliadora Diniz, as equipes receberão treinamentos para orientar os produtores sobre as práticas corretas de vacinação. Conforme ela, o produtor precisa comunicar a imunização do rebanho até o dia 10 de dezembro. Aqueles que não fizerem a vacinação ou perderem o prazo serão multados em 2,47 UPF´s (Unidade Padrão Fiscal). Cada UPF´s no estado vale R$ 102,35.

Brucelose – Nas propriedades situadas na fronteira com a Bolívia, os técnicos do Indea também irão imunizar o rebanho bovino e bubalino contra a brucelose. A medida atende pecuaristas com até 40 animais. No restante do estado, a vacinação do rebanho fica a critério do pecuarista.

 

Vivian Lessa
Fonte: Agrodebate