Laranja

Importância dos Macro-nutrientes

Nitrogênio. Em quantidades adequadas, o N favorece o crescimento, a brotação e a frutificação, porém, em plantas bem nutridas os frutos são menores. Em excesso ele torna os tecidos suculentos e frágeis, aumentando a suscetibilidade a diversas doenças (gomose, cancro cítrico) e insetos-pragas (larva minadora); os frutos se tornam muito grandes e de casca grossa e de coloração deficiente, diminuindo seu valor comercial.

 

Fósforo. Boa disponibilidade de P favorece o desenvolvimento das raízes e o crescimento inicial das plantas; aumenta os teores de suco e sólidos solúveis dos frutos (Zanette, 1977). Estes são menores, mais compactos (Figura 8.5), apresentam casca mais fina, mais colorida e menos rugosa.

 

Potássio. Este nutriente é um catalisador do metabolismo da planta (Koo, 1983); ele não tem grande influência no número de frutos produzidos, mas aumenta o tamanho dos mesmos, a espessura da casca e a acidez do suco. O K enrijece os tecidos da planta, tornando-a mais resistente ao ataque de doenças e insetos-praga.

 

Cálcio. O Ca é o nutriente que é absorvido em maior quantidade pela planta. Ele favorece o crescimento do sistema radicular e consequentemente a absorção de outros nutrientes, entretanto, quando presente em quantidade excessiva no solo, o Ca inibe a absorção de Mg e K.

 

Magnésio. Ele é um dos principais constituintes da molécula de clorofila, sendo assim muito importante para a fotossíntese. O Mg está presente em maior quantidade nas folhas e nos frutos, particularmente nas sementes, por isso as variedades cujos frutos possuem sementes são mais exigentes em Mg (Rodrigues 1980). Nos solos deficientes em Mg, este nutriente se desloca das folhas velhas (Figura 3) ou maduras para as folhas novas e para os frutos.

Agravando-se a deficiência, as folhas velhas tornam-se cloróticas e caem, diminuindo a fotossíntese e a produção das árvores, que se tornam mais sensíveis a danos por geadas e pulverizações com óleos minerais (Malavolta, 1983).

 

Enxofre. O S está presente em aminoácidos e proteínas. O S é um dos componentes da matéria orgânica do solo, de adubos orgânicos, de diversos fertilizantes químicos e também de fungicidas. O S também está presente em emanações gasosas de erupções vulcânicas.

Assim sendo, são raros os casos em que há necessidade de fazer adubações específicas com S.

 

Fonte: http://www.cesnors.ufsm.br/professores/zecca/fruticultura-agronomia/ADUBACaO%20E%20PRATICAS%20DE%20MANEJO.pdf