Defensivos

IHARA vai a Pernambuco e divulga Cultivida

29/10/2013

 

Com o intuito de conscientizar os trabalhadores rurais para que façam o uso adequado dos agroquímicos, a IHARA, tradicional fabricante de defensivos agrícolas, realizou o Cultivida em Petrolina (PE).

Realizado no SESI, o evento aconteceu nos últimos dias 26 e 27 de outubro. No sábado (26) os profissionais de saúde puderam tirar dúvidas e receberam orientações sobre como identificar e tratar uma intoxicação por agroquímicos.

Já no domingo (27), cerca de 600 pessoas, entre agricultores e suas famílias assistiram a palestras e receberam material instrutivo sobre como utilizar os defensivos agrícolas de forma correta, além de programação cultural, incluindo temas sobre Boas Práticas Agrícolas com a Trupé de Teatro. As crianças ainda contaram com atividades recreativas.

Durante o evento, o médico Ângelo Trapé realizou 62 exames de sangue e entrevistas a agricultores que trabalham aplicando defensivos. “O número de exames que realizamos é pequeno, mas o importante é que a semente foi plantada. As pessoas já estão mais interessadas e buscando orientação”, diz Ângelo.

O Cultivida contou com o apoio da Prefeitura de Petrolina, Prefeitura de Juazeiro, revenda Verdão e parceiros da IHARA.

Em 2012, o projeto visitou nove municípios – Guaraciaba do Norte (CE), Mossoró e Baraúna (RN), Bezerros (PE), Irecê e Jacobina (BA), São Miguel Arcanjo (SP), Pará de Minas (MG) e Ermo (SC) -, beneficiando mais de 3.000 famílias. Cerca de 400 pessoas foram examinadas clinicamente, e não foram registrados casos preocupantes relacionados com a saúde dos agricultores.

Ainda este ano o evento será realizado em Santarém, no Pará, e em Jaguaré, no Espírito Santo.

Sobre o Cultivida

Lançado em março de 2012, o projeto tem duração inicial de cinco anos e prevê a realização de eventos nas principais regiões agrícolas do país, alcançando cerca de 30 mil famílias. O Cultivida dá orientações à população rural sobre os perigos e riscos à saúde do trabalhador, atuando em etapas de prevenção de intoxicações.

Por meio de parceria com pesquisadores e médicos especializados, equipes de saúde pública de municípios de vários Estados do Brasil também recebem treinamento com a intenção de auxiliar esses profissionais para a elaboração de um diagnóstico correto e de um tratamento preciso nos casos de intoxicação por agroquímicos.

 

Fonte: Agrolink