Notícias

I Encontro Tecnológico de Sementes é promovido em Cristalina

24/02/2015

Para levar informações aos cooperados sobre o mercado de sementes, a Cocari realizou o I Encontro Tecnológico de Sementes na Divisão Cerrado, no dia 15 de janeiro. O evento ocorreu em Cristalina, com a presença de produtores de sementes de soja, cooperados, consultores técnicos, professores, estudantes universitários, membros das equipes Técnica e Comercial da Cocari e o vice-presidente Dr. Marcos Trintinalha. A programação contou com palestra técnica, apresentação do portfólio da empresa parceira Adama e visita a propriedades rurais. Ao todo, mais de 180 pessoas prestigiaram o encontro, vindas de Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal.

O vice-presidente da Cocari, Dr. Marcos Trintinalha, salientou a importância da realização do evento. “Este encontro é bastante importante para falar aos produtores sobre os cuidados que devem ter em relação à produção de sementes, com o objetivo de ter um produto de melhor qualidade. Trouxemos aqui ao Cerrado um profissional que está há muitos anos lidando com isso, para que nossos produtores parceiros possam aprender um pouco mais sobre a produção de sementes”, relatou. “A intenção é fazer com que o produtor entenda que a semente é um ser vivo, que precisa de cuidados para se produzir com qualidade, colher com qualidade, para se explorar todo o potencial que essa semente possa vir a dar na próxima safra, já que esse trabalho consiste em uma cadeia”, comentou Dr. Marcos Trintinalha.

“O mercado de sementes é bastante interessante e a tendência é de aumentar. Se você tem um produto de qualidade, conquista a confiança das pessoas e elas passam a adquirir mais”, disse. “Na UBS Cristalina estamos melhorando cada vez mais. A unidade passou e continua passando por melhorias para trazer mais agilidade no processo. É importante o produtor saber que o trato com a semente é diferente do grão. A semente é separada por variedades, passa por um processo que leva tempo e depende de maior dedicação do produtor também, o que faz com que a bonificação seja maior. O papel da UBS Cristalina também é esse, de receber a semente com a melhor qualidade e manter essa qualidade”, assegurou o vice-presidente.

Trabalho contínuo

A gerente da Unidade de Beneficiamento de Sementes (UBS) de Cristalina, Lenita Coelho Borges, ressalta que a produção de sementes de soja é um trabalho exigente e que demanda dos profissionais envolvidos muita técnica, aprendizado contínuo e extrema dedicação. “O processo que se inicia com a escolha dos materiais e parceiros, termina apenas quando se colhe o último lote comercializado pela empresa, sendo, portanto, um longo e contínuo trabalho”, destacou Lenita. “Por ser um processo dinâmico, que tem mercado altamente exigente e com empresas apresentando ao agricultor um número expressivo de cultivares, o que vem diferenciando os produtores são aqueles que produzem com eficiência, qualidade e ética”, complementou.

Lenita salienta que é cada vez maior a utilização de sementes pelos produtores. “A taxa de utilização de sementes, antes pequena, hoje ultrapassa 70% na região, ou seja, os agricultores buscam segurança e qualidade para alcançar, cada vez mais, maiores índices produtivos que os diferenciarão num mercado globalizado de alta produção. Com isso, a qualquer momento, o Brasil deve alcançar o topo da produção de soja do mundo”, frisou.

Quer se tornar produtor de sementes na Divisão Cerrado?

Para aquele cooperado que tiver interesse em se tornar produtor de sementes para a Cocari, a gerente da UBS deixa um recado. “Algumas características são básicas e outras primordiais, como: ter tecnologia no maquinário de plantio e pulverizações, ter as áreas corrigidas e com as devidas aplicações de fertilizantes tanto no solo como via foliar, a colheita deve ser acompanhada com rigor e só poderá ser feita com colheitadeiras axiais, nas quais o dano mecânico é comprovadamente inferior ao das máquinas tangenciais”, disse.

“Além disso, é preciso prestar todas as informações pertinentes à produção e histórico das áreas ao Departamento Técnico da Cocari, assim como, estar apto a seguir as orientações e recomendações desses profissionais. É necessário ter espírito empreendedor, visto que a porcentagem oferecida é muito significativa, possibilitando um bom incremento em sua renda, sem alterar o custo da produção para grãos, já que as aplicações e controles serão praticamente os mesmos para essas commodities”, salientou.

Qual é o caminho para se produzir sementes com qualidade? 

Dr. França lista algumas orientações que irão contribuir para o aumento da probabilidade de se produzir sementes com alta germinação e vigor:

Diante de problemas de deterioração climática em pré-colheita, causados pela ocorrência de chuvas e elevadas temperaturas nessa fase: uma vez que se trata de um aspecto climático, quais as ferramentas que temos em nossas mãos para superar essa limitação? Podemos dar mais atenção à colheita no momento adequado, sem que ocorram possíveis atrasos da colheita;

Colher as sementes antecipadamente, com graus de umidade entre 17% e 19%, mas esse procedimento requer bons ajustes no sistema de trilha das máquinas colhedoras, para evitar a ocorrência de danos mecânicos, além de uma boa infraestrutura de secagem;

Antecipar a colheita com o uso de dessecantes foliares;

Escolher os campos de produção de sementes localizados em regiões com altitudes adequadas (acima de 700 m), pois quanto maior a altitude, menor a temperatura média de pré-colheita, o que favorece a produção de sementes de melhor qualidade;

Adotar épocas de semeadura específicas para a produção de sementes.

Visita a propriedades

O Encontro Tecnológico de Sementes na Divisão Cerrado contou com o apoio de todas as empresas de produção de sementes parceiras da cooperativa, dentre elas, Coodetec, Macro Seed, Tec Agro e Girassol Agrícola. Na oportunidade, a empresa Adama, parceira na realização do evento, fez uma apresentação explicando a mudança de nome e também de seu portfólio de produtos.

Aproximadamente 100 produtores que prestigiaram o encontro ainda participaram do II Tour de Sementes de Soja de Alta Performance Produtiva, realizado em quatro propriedades produtoras de sementes para a Cocari. O grupo visitou as lavouras dos proprietários: Renour Maldaner, Dionísio Arcadepani, Eustáquio de Resende e Paulo Antônio Borella, ocasião em que os produtores puderam conferir o plantio da soja.

Dr. Marcos Trintinalha, vice-presidente da Cocari, ressaltou que durante o rally foi possível verificar as condições das lavouras. “Nós saímos em comitiva com vários produtores indo, in loco, verificar as variedades que serão encaminhadas para a UBS. Os produtores que adquirem sementes puderam conversar com aqueles que produzem as sementes, tiveram a chance de visualizar no campo e ver como determinada variedade está se desenvolvendo na lavoura”, avaliou. “Nós fomos a várias propriedades, conversamos com os produtores e vimos que, apesar da seca na região, as variedades estão bem desenvolvidas. Essa aproximação, com o produtor vendo a variedade no campo, traz mais confiança na hora de adquirir a semente da Cocari”, finalizou o vice-presidente.

Fonte: Cocari