Soja

Helicoverpa armigera revela morosidade das autoridades

25/02/2014

“O caso Helicoverpa armigera, praga quarentenária que se estabeleceu e causou danos de cerca de R$ 3 bilhões, mostrou a fragilidade da defesa agropecuária e a morosidade em tomar decisões adequadas para possibilitar o manejo de problema novo”. A declaração é de José Otavio Menten, Presidente do Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS).

Menten, que também é Doutor em Agronomia, afirma que o ano de 2013 serviu para “mostrar os problemas do agro e a necessidade de investimentos em ensino, pesquisa, extensão e fiscalização, para que continue sendo a nossa “âncora verde” da economia”.

“Também foram pouco evidenciados os problemas da legislação trabalhista rural, das terras indígenas e do licenciamento ambiental para o agro”, ressalta o vice-presidente da Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior (ABEAS) e professor Associado da USP/ESALQ.

Fazendo retrospectiva do ano que passou, ele lembra que “fatos relevantes para a qualidade de vida das pessoas, como o agro continuar sendo o “carro chefe” da economia brasileira, não tiveram o merecido destaque. O mundo considera o agro brasileiro como sendo o que mais vem contribuindo para atender à demanda mundial de alimentos. É necessário que as realizações e problemas do agro brasileiro sejam incluídos nas grandes discussões nacionais, alcançando a relevância que o setor representa”.

Fonte: Agrolink
Autor: Leonardo Gottems