Soja

Helicoverpa Armigera requer monitoramento e combate imediato

28/09/2015

Neste momento de início da safra de verão, as atenções devem estar voltadas para o combate à Helicoverpa Armigera. Com a diminuição na quantidade e intensidade da infestação, muitos produtores ‘baixaram a guarda’ no controle este ano e perderam produtividade.

De acordo com especialistas, é preciso continuar com o monitoramento contínuo e eficaz e agir de imediato quando identificada a lagarta. É o que defende o consultor Olavo Ribeiro, que apesar de concordar que o ano foi mais tranquilo em relação aos ataques, adverte para os cuidados necessários com o objetivo de manter os níveis de infestação baixos.

“Temos uma boa resposta usando essa metodologia: incluindo armadilhas para monitoramento de adultos, com posterior verificação de posturas de ovos. Assim, já podemos realizar a aplicação de produtos nesse primeiro momento. Isso tem feito o controle melhorar muito porque nos ajuda a identificar a hora exata em que a mariposa está chegando à área monitorada”, explica.

Opinião semelhante tem o gerente da Agriter, Rafael Dall’ Agnol: “Neste ano, a Helicoverpa apareceu mais na entre safra do tomate e do feijão, e o tratamento assertivo foi essencial para que não houvesse perdas. Ele ajuda muito, pois consegue proporcionar um controle mais eficaz”.

Um dos produtos que se mostrou mais eficiente no combate precoce à Helicoverpa armigera foi o Btcontrol, produzido pela empresa Simbiose Agro. O produto registrou eliminação de 100% da população da lagarta nos estágios larvais (L1, L2 e L3) até o 4° dia após a aplicação dos tratamentos. O resultado foi confirmado no laboratório de Entomologia da Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (EA/UFG), na cidade de Goiânia-GO.

“Os produtores mais ‘tecnificados’ e bem informados estão entendendo que a forma de controle convencional é insustentável em médio e longo prazo. Por isso estão adotando as tecnologias de controles mais sustentáveis, como por exemplo o BtControl, e outras tecnologias Biológicas. Hoje a população de Helicoverpa armigera está em níveis aceitáveis de população graças também ao uso do controle biológico e aos inimigos naturais preservados”, analisa ele.

Marcelo Oliveira acrescenta que a “tecnologia BtControl se encaixou muito bem no manejo integrado das lagartas (MIP), e em especial a da Helicoverpa, pois os produtores entenderam que poderiam ter um excelente controle em estágios inicias de desenvolvimento, sem os prejuízos aos inimigos naturais, melhorando assim os níveis de controle”.

“Os motivos são muitos para que o produtor continue a fazer uso das tecnologias biológicas de controle, pois sabemos que hoje encontramos produtos confiáveis e que controlam tanto quanto qualquer outro inseticida químico, sem os mesmos perigos de intoxicação humana, animal, ambiental e preservando os inimigos naturais. Além de que os custos de aplicação das tecnologias biológicas são na sua maioria das vezes mais econômicas”, conclui.

Fonte: Agrolink
Autor: Leonardo Gottems