Raças

Guzolando reúne vantagens das raças Guzerá e Holandesa

Fazenda Teotônio é destaque na criação da nova raça bovina Guzolando, com matrizes registradas na ABCZ

Fortaleza. No Ceará, o primeiro registro genealógico da nova raça bovina, Guzolando, foi feito pela Fazenda Teotônio, do Grupo Edson Queiroz, junto à Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ). Localizada no Município de Madalena, a fazenda tem plantel com cerca de 400 animais resultantes do cruzamento das raças Guzerá e Holandesa, sendo 62 matrizes registradas. O responsável técnico pelo registro genealógico das raças zebuínas no Estado do Ceará, médico veterinário Célio Pires, diz que a Guzolando foi desenvolvida com o objetivo de produzir um leite com custos mais baixos nas condições tropicais e subtropicais.

Uma Guzolando tem condições de produzir cerca de 25 a 30kg de leite por dia, o mesmo perfil de uma vaca Holandesa, mas com custos 50% menores. “O objetivo do cruzamento é fazer com que a raça Holandesa, mundialmente a maior produtora de leite, embora muito exigente quanto ao clima e à alimentação, ceda para a raça Guzolando as suas características produtivas no que se refere à quantidade de leite”, afirma Célio Pires. Da mesma forma, segundo ele, a raça Guzerá cede a rusticidade que se reflete numa melhor adaptação ao clima tropical e melhor aproveitamento das pastagens grosseiras, tornando o custo de produção do leite mais baixo.

O veterinário afirma também que se deve levar em conta que a Guzolando oferece uma maior resistência contra os ecto e endoparasitas, ou seja, carrapatos e verminoses, respectivamente. Além disto, a nova raça também apresenta maior resistência às doenças infecto-contagiosas, tais como a tuberculose e a mastite. O novo cruzamento foi originado no País a partir de 2005, mas há 40 anos a Fazenda Teotônio já vinha realizando a cobertura com Guzerá e Holandês. Porém somente em setembro de 2009 a Associação de Criadores de Guzerá do Brasil firmou convênio com a ABCZ para execução do serviço de registro genealógico. O firmamento aconteceu durante a Expogenética, exposição que acontece anualmente em Uberaba (MG).

O filhote da nova raça pode ser originado por monta natural ou por inseminação artificial, utilizando-se fêmeas Guzerá e um macho holandês. Desta forma, sendo estas fêmeas mais rústicas e resistentes, torna o procedimento mais barato. O bezerro a ser registrado, em primeiro cruzamento, terá duas partes iguais de sangue das duas raças. Este é o animal mais rústico e vale para o efeito de registro genealógico junto a ABCZ. Mas também poderá ser, em segundo cruzamento, com três quartos de sangue Holandês e um quarto da Guzerá. Ou ainda, em terceiro cruzamento, chegar ao chamado “puro sintético”, que equivale a três oitavos de sangue Guzerá mais cinco oitavos do Holandês.

Célio Pires projeta que, a médio e longo prazo, a tendência é ser aceito como Guzolando o animal puro sintético, uma vez que fica mais fácil para a uniformização da raça. No trabalho pioneiro da Fazenda Teotônio, os cruzamentos das duas raças originaram animais que serviram de base para a produção de leite no plantel.

As matrizes já registradas passaram por um sistema de comunicação de cobrição (acasalamento), possibilitando, posteriormente, a comunicação de nascimento dos filhotes e exame de DNA para confirmação de paternidade e maternidade de cada um dos animais. Todo esse trabalho é efetuado por técnico credenciado pela ABCZ.

Entre as vantagens da Guzolando, o veterinário destaca ainda que a alimentação é basicamente à base de capim e os animais vivem bem em instalações rústicas.

Ao contrário do Holandês, que se adapta melhor a climas frios e temperados, exigindo até mesmo ventiladores, caso as temperaturas sejam mais elevadas. O superintendente agropecuário do Grupo Edson Queiroz, Henrique Jorge Braga Gomes, destaca que, para a Fazenda Teotônio, este cruzamento é mais uma opção comercial, na venda de tourinhos para melhoramento genético de planteis de produtores do Estado, devido a junção de aptidão das duas raças. “No futuro, também servirá para a venda de matrizes como também na produção de leite”, afirma ele.

Fique por dentro
Aptidão leiteira

A raça Guzolando é representada por bimestiços oriundo dos cruzamentos entre as raças Holandesa e Guzerá. Os animais combinam vantagens das duas raças. As composições de sangue dão destaque à aptidão leiteira do gado Holandês, sem perda da capacidade de produção de carne e leite, rusticidade e adaptabilidade aos trópicos, características pronunciadas no Guzerá.

O registro exige ainda dados que comprovem boa produção leiteira na genealogia dos animais. Os exemplares desta nova raça apresentam porte médio a grande, temperamento vivo, mas dócil e pelagens variadas, principalmente mais escuras, que resultam das combinações das duas raças de que eles se originam.

As fêmeas têm elevada aptidão leiteira e ostentam a forma tradicional de cunha, úbere bem inserido e desenvolvido. Os machos são musculosos, com altos índices de ganho de peso. A raça tem excelente desempenho e grande aceitação em todo o Brasil. A Fazenda Teotônio, em Madalena, é pioneira no Estado do Ceará com o registro da Guzolando junto à ABCZ.

MAIS INFORMAÇÕES

Fazenda Teotônio
Município de Madalena
Sertões de Canindé
(88) 3402.2600

Fonte:

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=869470

 enviar por email     imprimir    compartilhe: Favoritos      Comente!