Pecuária

Gado Caracu integra federação latino americana de bovinos crioulos

30/09/2015

Com séde nacional em Palmas, sul do Paraná, a Associação Brasileira dos Criadores de Caracu(ABC Caracu) passou a integrar a Federação Latino americana de Bovinos Crioulos. A fundação da entidade ocorreu durante o primeiro encontro de dirigentes de associações de pecuaristas nos dias 25 e 26, em Santa Cruz, Bolívia.

Os dirigentes da Associação, Sady Loureiro(presidente) e Flávio Pedro Reis(tesoureiro) e do zootecnista e criador da raça, Diomário Faustino Dias Barros, participaram das discussões sobre a necessidade de preservação das raças como fonte da herança genética de rusticidade.

“Objetivo da Federação é o desenvolvimento de ações conjuntas para a preservação e evolução das raças crioulas em todo o continente”, destacou Loureiro. Integram a Federação as raças crioulas do Brasil, Argentina, Paraguai, Bolívia, Venezuela, Colômbia e México.

Explicou que em nível de Brasil, além do Caracu, há outras raças que se enquadram na preocupação, tais como, o gado Franqueiro, no Sul; Lajeano no Planalto Catarinense, Pantaneiro na região do Pantanal mato-grossense; e o Pé Duro, no Nordeste Brasileiro. “De todas essas, o Caracu é o mais evoluído em capacidade produtiva e pesquisa, além do maior rebanho e melhor organização dos criadores”, avaliou.

Explicou o presidente que com a integração latino-americana das raças, o gado Caracu passa a ser muito mais valorizado do que já é, tanto no que diz respeito a ampliação dos campos de pesquisa, quanto no aspecto de mercado. “ A raça, que está no Brasil há 450 anos, ganhará mais respeitabilidade, credibilidade e força perante o mercado mundial”, comemorou Loureiro.

Fonte: RBJ
Autor: Ivan Cezar Fochzato